Cruzeiro e Atlético abrem final no Mineirão, mas não definem segundo jogo

VICTOR MARTINS

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Na tarde desta terça-feira (25), na sede da FMF (Federação Mineira de Futebol), aconteceu a reunião para definição dos detalhes referentes ao primeiro clássico da final do Campeonato Mineiro. Participaram do encontro os dirigentes do Cruzeiro e do Atlético-MG, além de representes dos órgãos competentes, como Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, por exemplo. Entre as definições desta reunião, ficou acertado que o primeiro clássico decisivo do Estadual vai acontecer no Mineirão.

A partida está marcada para o domingo (30), às 16h, com mando do Cruzeiro, que tem direito a 90% da carga de ingressos. O restante fica com o Atlético, visitante neste primeiro confronto. A definição do local da segunda partida não aconteceu, apesar do pedido da diretoria celeste. Por regulamento, o Atlético pode confirmar sua escolha apenas na próxima semana e é o que vai ser feito.

O pedido do Cruzeiro tem uma razão justa. Por determinação da Polícia Militar, o Independência não pode receber o clássico com as duas torcidas. Diante desse cenário, a diretoria celeste propôs ao Atlético que os dois jogos fossem disputados no Mineirão, com divisão igual dos ingressos. Algo prontamente recusado pelos atleticanos.

"É um assunto que tentamos colocar em pauta, com dois jogos no Mineirão. Infelizmente o Atlético entendeu que a reunião de hoje era apenas para o primeiro jogo", comentou Benecy Queiroz, que é dirigente do Cruzeiro. Além dele, o clube celeste também foi representado por Klaus Câmara, diretor de futebol.

"Vamos ter de aguardar, não temos o que fazer", disse Câmara, sobre a possibilidade de o Atlético escolher o Independência para a decisão do Mineiro, tirando assim a torcida do Cruzeiro do estádio. "Foi citado na reunião, que os mandos da semifinal e final são da Federação Mineira. Tentamos usar esse artigo, para ter da entidade que gere o futebol mineiro um posicionamento. Mas ela [FMF] teve a postura como o nosso rival, de definir apenas os detalhes sobre o primeiro jogo", completou o diretor de futebol do Cruzeiro.

ARENA INDEPENDÊNCIA

O Atlético é dono da melhor campanha na primeira fase da competição. Por causa disso, o clube alvinegro conquistou o direito de escolher o local da decisão após o jogo de ida.

O diretor jurídico do clube, Lázaro Cândido da Cunha, foi um dos representantes na reunião na sede da FMF. O dirigente reforçou que o Atlético apenas segue o que está no regulamento, mas deu a entender que o Independência deve mesmo ser o local escolhido para receber a partida final do Mineiro.

"A pauta da reunião era apenas o confronto de domingo [30]. O direito é do mandante. As questões que discutimos foram sobre o primeiro jogo. Não tem nada definido ainda sobre a segunda partida. Estamos respeitando o regulamento. O Atlético tem direito de exercer essa opção até segunda [1º]. Temos duas opções: o Mineirão e o Independência. Se me perguntarem, o Independência é local que o Atlético costuma jogar. Além disso, o Mineirão é preciso negociar, não temos um contrato lá. Se for escolhido o Mineirão, temos tempo para negociar."

COTA DE INGRESSOS

Para ter cerca de 10% da torcida no Mineirão, na primeira partida da final do Campeonato Mineiro, o Atlético vai ter de pagar com antecedência ao Cruzeiro. É justamente o que prevê o Estatuto do Torcedor. O clube visitante tem um prazo legal para solicitar suas entradas e para fazer o pagamento, assumindo a responsabilidade pela venda dos bilhetes. Os valores, no entanto, vão ser definidos apenas após o Cruzeiro divulgar os detalhes sobre a venda antecipada.