Cruzeiro é condenado em outro processo e está impedido de registrar jogadores até quitar o débito

Valinor Conteúdo
·1 minuto de leitura


O Cruzeiro está impedido novamente de registrar novos atletas para o seu elenco. Após a punição da FIFA, por uma dívida da Raposa com o Zorya, da Ucrânia, pela compra de Willian Bigode, em 2014, a Câmara Nacional de Resoluções e Disputas (CNRD), órgão da CBF, condenou o time mineiro em um processo envolvendo o zagueiro Bruno Viana, que veio do PSTC, do Paraná.

A condenação ocorreu em março, mas somente agora, no mês de novembro, que a punição só foi divulgada.

O PSTC abriu um processo contra a Raposa em 2017, requerendo 20% da venda feita pela Raposa do jogador para o Olympiacos, da Grécia, no valor de 2 milhões de euros, mais bônus de produtividade. Havia um acordo entre os clubes de que o Cruzeiro se comprometia a repassar o percentual ao time paranaense caso houvesse uma negociação.

A equipe celeste não cumpriu o acordo, gerando o processo, sendo que os paranaense pedem R$ 1,3 milhão por sua parte no negócio. O Cruzeiro só poderá registrar jogadores para o elenco se fizer o pagamento ao PSTC.

A informação foi divulgada inicialmente pela Rádio Itatiaia e confirmada pelo L!. O Cruzeiro disse que irá esclarecer o assunto nos próximos dias.