De criticado a artilheiro: a evolução de Gilberto após gol no Corinthians

Marcio Porto

O São Paulo está sem Cueva e Pratto, consideradas as duas referências técnicas do elenco atual. Mas se engana quem pensa que o time estará desguarnecido no clássico contra o Corinthians neste domingo, às 16h, no Morumbi. Além da presença de mais de 50 mil torcedores, público estimado para o confronto, dentro de campo um centroavante sem grife tem os melhores números entre todos relacionados para o jogo: Gilberto.

O centroavante é o artilheiro do São Paulo na temporada, com sete gols marcados. Para se ter uma ideia, o número corresponde a metade dos tentos anotados por todo ataque do Corinthians, que balançou as redes 14 vezes em 2017. E olha que quando se fala do Majestoso, Gilberto tem boas lembranças.

Foi no clássico entra as equipes na Florida Cup, torneio de pré-temporada nos Estados Unidos, que o atacante começou a ganhar confiança no São Paulo. Foi dele o gol de pênalti que encerrou a série na final da competição e deu o título ao Tricolor. Gilberto comemorou como um golaço em final de campeonato e a partir dali passou a ter sua melhor fase desde que chegou ao clube.

O camisa 17 substituirá novamente o atacante Lucas Pratto, que serve à seleção da Argentina. Na quarta-feira passada, fez o mesmo e marcou o gol no empate por 1 a 1 contra o Botafogo, em Ribeirão Preto. O artilheiro vem embalado.

E se Gilberto vive boa fase, a torcida do São Paulo não está disposta a perder. Até este sábado, 42.500 ingressos haviam sido vendidos para o clássico. A expectativa do clube é que a marca ultrapasse os 50 mil pagantes e estipular o novo recorde do estádio ano ano. Neste Paulistão, o Tricolor tem dois grandes públicos na conta: 50.952 presentes nos 5 a 2 sobre a Ponte Preta e 43.961 nos 2 a 2 com o Mirassol. A média são-paulina no Estadual é de 23.584 torcedores. Já o último duelo contra o Corinthians, no Campeonato Brasileiro de 2016, teve 53.781 presentes.







E MAIS: