Cristovão admite pressão após eliminação, mas espera ficar no Vasco

O técnico Cristovão Borges reconheceu que a pressão sobre seu trabalho vai aumentar após a eliminação da Copa do Brasil, mas garantiu que sua intenção é continuar no Vasco e fazer com que o time tenha uma produção mais consistente no restante da temporada. Na entrevista coletiva, Cristovão disse que conversou normalmente com os dirigentes no vestiário e ninguém fez qualquer menção à sua saída da direção técnica.

“Pressão é sempre normal, principalmente em um clube como o Vasco, que não vem conquistando bons resultados. A gente sabe que o time precisa ter campanhas e resultados mais sólidos”, afirmou.

Cristovão ressaltou que os problemas apresentados pelo Vasco não vêm desta temporada e que está trabalhando para melhorar a situação.O treinador cruz-maltino lamentou o empate no jogo de ida, mesmo atuando todo o segundo tempo com um atleta a mais.

“A Copa é jogada dessa maneira. No jogo em casa tem que aproveitar. Não aproveitamos, e ficou mais difícil”, completou.

Nesta quinta-feira, a delegação desembarca no Aeroporto Internacional Tom Jobim sabendo que a paciência do torcedor está cada vez menor. A torcida vem fazendo manifestações pedindo a cabeça de Cristóvão Borges, mas o presidente Eurico Miranda disse, em recente entrevista, que não pretende demitir o treinador.

No domingo, o Vasco enfrentará o Botafogo no Campeonato Carioca. Já se especula, em São Januário, que um novo fracasso poderá fazer o presidente rever seus conceitos e promover a troca de treinador.