Cristiano Ronaldo, o bilionário do futebol: números do jogador mais valioso da história

Goal.com

A rivalidade entre Messi e Cristiano Ronaldo é praticamente interminável. Para muitos o argentino leva vantagem dentro de campo, principalmente pelo maior número de Bolas de Ouro. Porém, existe um aspecto em que o português leva vantagem. De acordo com a Forbes, ele se tornou o primeiro jogador de futebol da história a atingir a marca de 1 bilhão de dólares (mais de R$ 5 bilhões na cotação atual) ao longo da carreira.

Em 2019, o português também foi o mais bem pago do futebol, com 105 milhões de dólares (R$ 520 milhões) - Messi e Neymar completaram o pódio. Com esse montante, ele se tornou o primeiro bilionário da história do futebol.

Ao longo de seus 17 anos de carreira, o craque da Juventus acumulou U$ 650 milhões dentro de campo, com o restante da quantia vinda de patrocínios e contratos de publicidade. Até o fim de seu contrato com a velha senhora, em junho de 2022, ele deve chegar a U$ 765 milhões na carreira, somente em salários.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Messi começou sua jornada entre os profissionais três anos mais tarde do que o português, e acumula um total de U$ 605 milhões em salários desde 2005. 

O único atleta de uma equipe esportiva a chegar perto desses valores é Alex Rodriguez, ex-jogador de baseball do New York Yankees, que se aposentou em 2016 após 22 anos de Major League Baseball e U$ 450 milhões na conta.

Para entender o que Ronaldo atingiu, vale uma comparação com David Beckham, o primeiro jogador a se tornar uma marca publicitária. Ele encerrou sua carreira com U$ 500 milhões no total, com metade desse montante proveniente de salários.

Bilionários do esporte

Cristiano Ronaldo Juventus celebration 2019-20
Cristiano Ronaldo Juventus celebration 2019-20
Foto: Getty/Goal

Não é só no futebol que os números impressionam. Ronaldo se juntou ao seleto grupo de bilionários do esporte, que conta com Tiger Woods, lenda do golf, e Floyd Mayweather, ex-lutador de boxe americano.

Mas além disso, o português foi o segundo atleta mais jovem a atingir o primeiro bilhão, em 17 anos de carreira. Ele fica atrás apenas de Tiger Woods, que atingiu a marca em 2009, com 13 anos de profissão, após assinar um contrato multimilionário com a Nike. 

Mayweather conseguiu a quantia apenas em 2017, ano em que encerrou sua carreira invicta de 21 anos no boxe. Grande parte do bilhão do americano veio de um contrato de pay-per-view para a exibição de suas lutas.

Leia também