Cristiano Ronaldo exalta Messi e diz que argentino é o melhor jogador que enfrentou

Cristiano Ronaldo e Messi dividiram o palco do futebol nas últimas décadas (Foto: Paul Ellis/AFP)


A entrevista de Cristiano Ronaldo ao jornalista Piers Morgan segue dando o que falar. Além das declarações sobre o Manchester United, o astro português rasgou elogios a Messi e comentou sobre a divisão do posto de melhor jogador do mundo nas últimas décadas.

+ Cristiano Ronaldo diz que se sente traído no Manchester United: 'Não me queriam aqui'

- (Ele é) Incrível. Como jogador, ele é mágico, é top. Como pessoa, dividimos o palco por 16 anos. Imagine isso. Tenho um ótimo relacionamento com ele. Não sou amigo dele, tipo aquele amigo que vai na sua casa, com quem você fala no telefone; mas ele é como um companheiro de equipe. É um cara que eu respeito muito, a forma como ele sempre fala de mim. Até sua esposa e minha namorada se respeitam. Eles são da Argentina, minha namorada é da Argentina. É bom. O que vou dizer do Messi? Só coisas boas. É um cara legal, que faz tudo pelo futebol - declarou Cristiano.

Messi e Cristiano Ronaldo disputaram o prêmio de melhor jogador do mundo pela primeira vez em 2007. Na ocasião, Kaká venceu. Depois disso, os craques se alternaram no topo durante 10 anos. Ao todo, o argentino conquistou seis vezes o prêmio, e o português, cinco. Além disso, somam 12 Bolas de Ouro da revista ‘France Football’, sendo sete do jogador do Paris Saint-Germain.

Além dos elogios, Cristiano Ronaldo contou que Messi ‘provavelmente’ é o melhor jogador com quem ele jogou contra. O português também elegeu Zidane ao máximo patamar.

+ Olhos da Copa: árbitro da final, Arnaldo Cezar Coelho vê erro em 'estratégia' da Seleção de 82

Cristiano Ronaldo ainda contou sobre a relação fora de campo dos dois craques. O jogador do Manchester United cogitou um jantar com Messi no futuro e comparou com Pelé e Maradona.

- Nunca (jantamos). Por que não? Sim! Adoro conhecer pessoas, adoro pessoas. Adoro compartilhar coisas, ideias, aprender coisas, novas histórias, novos cérebros. Vou fazer isso com certeza em alguns anos, que nem no passado Pelé e Maradona fizeram. Sem problemas.