Cristiano Ronaldo encontrará cenário desafiador no Al-Nassr e na Arábia Saudita


Anunciado pelo Al-Nassr, Cristiano Ronaldo vai iniciar sua aventura na Arábia Saudita. Em sua primeira experiência longe da Europa após acumular passagens por Sporting, Manchester United (duas vezes), Real Madrid e Juventus, o atleta encontrará um cenário desafiador no mundo árabe.

NOVOS ARES

Nove vezes campeão nacional, o Al-Nassr ergueu o troféu da Saudi Pro League apenas três vezes neste século (2013/14, 2014/15 e 2018/19). Neste momento, a equipe comandada por Rudi Garcia, treinador com passagem recente pelo Lyon, ocupa a vice-liderança do Campeonato Saudita, mas com um jogo a mais em relação ao Al-Ittihad, que tem dois pontos a menos.

Em sua nova equipe, Cristiano Ronaldo será, sem sombra de dúvidas, o grande astro e personagem. Mas o português não encontrará terra arrasada, pois o elenco dirigido pelo técnico francês possui jogadores bem conhecidos. Além dos brasileiros Anderson Talica, ex-Bahia, e Luiz Gustavo, ex-Seleção Brasileira, o atacante encontrará Aboubakar, autor do gol de Camarões contra o Brasil no Mundial, Pity Martínez, campeão da Libertadores com o River Plate, e o goleiro Ospina, ex-Arsenal.

Recentemente, o Al-Nassr chegou a ser comandado pelo brasileiro Mano Menezes, mas o treinador foi demitido em setembro de 2021 após pouco mais de cinco meses de trabalho e apenas 16 partidas. Com Rudi Garcia consolidado no cargo, o time alcançou a 3ª colocação na última temporada, embora apenas o campeão da Saudi Pro League e da Copa do Rei Saudita tenham conquistado vaga para a Champions League Asiática.

Pity Martinez e Anderson Talisca
Pity Martinez e Anderson Talisca

Anderson Talisca e Pity Martínez serão companheiros de CR7 (Foto: Reprodução)

PRINCIPAIS ADVERSÁRIOS

O maior adversário de Cristiano Ronaldo será o Al-Hilal, campeão em cinco das últimas seis temporadas. O clube conta com atletas conhecidos da torcida do Flamengo, como Michael e Cuéllar, mas também é a base da seleção da Arábia Saudita, que conquistou uma vitória sobre a Argentina na última Copa do Mundo.

Em 2022/2023, o Al-Shabab é o líder da competição após um terço do Campeonato Saudita ter sido disputado. O clube conta com o meia Krychowiak, que atuou pelo PSG, Éver Banega, ex-jogador da Argentina, e o atacante Carlos, que soma passagem pelo Atlético-MG e é o principal destaque da equipe com seis gols em oito partidas.

Além dos rivais, Cristiano Ronaldo enfrentará Romarinho (ex-Corinthians), Bruno Henrique (ex-Palmeiras) e Marcelo Grohe (ex-Grêmio), destaques do Al-Ittihad; Vitinho, que atuou recentemente pelo Flamengo e é destaque do Al-Ettifaq, é outro jogador entre tantos conhecidos do torcedor brasileiro.

Vitinho - Al-Ettifaq
Vitinho - Al-Ettifaq

Cristiano Ronaldo irá encarar Vitinho (Foto: Divulgação / Al-Ettifaq)

ESTRUTURA NO PAÍS

​Com muito dinheiro, os clubes sauditas buscam contratar jogadores e treinadores que ajudem a lapidar a cultura do futebol no país. Em termos de atletas estrangeiros, o Brasil é o país que mais exporta futebolistas para Arábia Saudita, sendo 30 nomes do nosso país atuando na Saudi Pro League. O Marrocos ocupa a segunda colocação, mas com apenas nove nomes.

No comando das equipes, Fábio Carille, Mano Menezes, Rogério Micale e outros brasileiros começaram a mudar a cultura dos clubes. Atualmente, as principais forças do país são comandadas por Rudi Garcia (ex-Lyon), Nuno Espírito Santo (ex-Tottenham) e Ramon Díaz (ex-seleção do Paraguai).

Em entrevista ao LANCE! em 2021, Carille havia elogiado a estrutura do Al-Ittihad e vê como positiva a presença de estrangeiros na Arábia Saudita. O treinador havia dito que seus jogadores haviam utilizado muito pouco a academia do clube antes de sua chegada, mas que havia um processo em direção ao crescimento do futebol local.

PODE CHEGAR NOS MIL GOLS?

​Em sua carreira, Cristiano Ronaldo atingiu a marca de 819 gols marcados somando clubes e seleções. O veterano precisa balançar as redes 181 vezes para alcançar a marca expressiva no futebol. No entanto, o português precisará lidar com uma quantidade menor de jogos em uma temporada em relação ao que se acostumou.

O Campeonato Saudita é comporto por 16 clubes, o que faz com que uma equipe realize apenas 30 jogos por ano na competição. Além disso, o Al-Nassr não se classifica para a Champions League Asiática desde 2019/2020. A equipe do atacante ainda tem a Copa do Rei Saudita, onde o campeão faz apenas quatro partidas.

MAIOR SALÁRIO DO MUNDO E ATRAÇÃO PARA AS TELEVISÕES

​Segundo um levantamento da "Forbes", realizado no último mês de outubro, Kylian Mbappé era o jogador mais bem pago do mundo, recebendo cerca de 128 milhões de dólares (R$ 667 milhões) entre salário do PSG e patrocínios. Na época, Cristiano Ronaldo ocupava "apenas" a terceira colocação enquanto atuava no Manchester United.

De acordo com a imprensa inglesa, o português receberá cerca de 174 milhões de libras (R$ 1 bilhão) por temporada para jogar no Al-Nassr. Com isso, o astro do clube deixa os craques do Paris Saint-Germain para trás com um salário astronômico.

Além disso, a presença de Cristiano Ronaldo pode atrair empresas de comunicação em busca do direito de transmissão da Saudi Pro League. Neste momento, o Brasil não possui um veículo que transmita os jogos do Al-Nassr e demais equipes do país. A ESPN é detentora dos direitos da Champions League Asiática, torneio que o craque não jogará no início de sua trajetória.