Cristiano Ronaldo e outros astros estrangeiros ainda devem demorar a voltar à Juventus

Goal.com

A Itália foi um dos lugares mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, mas à medida que o número de novos casos diminui, o país começa a pensar na retomada de algumas atividades. No futebol, mais especificamente, foi decidido que os clubes poderão retomar suas atividades a partir do dia 4 de maio, desde que seguindo as regras de distanciamento social. Contudo, a Juventus não espera a volta de seus astros estrangeiros até lá.

Isso porque os treinamentos em equipe serão permitidos, a princípio, somente no dia 18 de maio, caso as condições de segurança e proteção sejam confirmadas até essa data. Assim, como muitos jogadores estrangeiros optaram por cumprir o isolamento social em seus países de origem, fora da Itália, a Velha Senhora não pretende pressionar por uma volta dos craques antes do dia 18.

Dentre os principais nomes, Cristiano Ronaldo está na Ilha da Madeira, em Portugal, com sua namorada, Georgina Rodriguez, e seus filhos, o goleiro Wojciech Szczesny está atualmente na Polônia e Adrien Rabiot está de volta em sua terra natal na França. Além deles, sul-americanos Danilo, Alex Sandro, Douglas Costa e Gonzalo Higuaín também não se encontram na Itália. Este último está na Argentina com sua mãe, que luta contra um câncer. 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A Juve entende a delicada situação do centroavante argentino mas, de acordo com informações apuradas pela Goal, o camisa 21 pretende retornar assim que o clube achar necessário, pois não quer criar nenhum tipo de atrito interno. 

Apesar das recomendações sobre a volta dos treinos, ainda não há nenhuma perspectiva para o retorno da Serie A, com algumas equipes tendo até 13 jogos para disputar até o fim da temporada.

Vincenzo Spadafora, ministro do esporte da Itália, afirmou que a Federação Italiana de Futebol (FIGC), apresentou um protocolo considerado insuficiente por ainda precisa de ajustes.

“Somente a partir desse momento, quando o protocolo for acordado, podemos decidir se o futebol deve ou não reiniciar. Muitas ligas da Europa encerraram suas temporadas mais cedo, mas a Série A não está inclinada a suspender a temporada ou até mesmo os treinos. Estamos recebendo uma pressão muito forte para retornar” explicou o ministro.

A Eredivisie, liga nacional holandesa, anunciou que as competições da atual temporada foram canceladas, o que também aconteceu na Argentina. Por outro lado, a Premier League discute uma data para pôr fim à paralisação, com reunião entre os clubes marcada para o dia 1º de maio. 

Com relação a Ligue 1, a Goal França publicou detalhes das recomendações da associação de médicos de clubes de futebol profissional (AMCFP) que foram dadas às duas principais divisões do país e que podem ser aprovadas pelo governo nas próximas 24 horas. 

As propostas incluem medidas como testes de temperatura para os jogadores na chegada aos centros de treinamento, o uso de máscaras médicas, exceto durante a atividade física, e na situação de três novos casos de Covid-19 sendo descobertos, toda a equipe precisaria auto-isolar.

Leia também