Criciúma suspende torcida organizada por cânticos contra Chapecoense

O Criciúma publicou, nesta terça-feira, um comunicado oficial informando a suspensão prévia da torcida organizada “Barra Os Tigres” por prazo indeterminado. A punição se deve por cânticos entoados no duelo contra a Chapecoense, no último domingo, no estádio Heriberto Hülse, em que diziam: “Ão, ão, ão, abastece o avião’, recapitulando a tragédia de novembro, que deixou 71 mortos e seis feridos. A diretoria do Tigre pediu à organizada a identificação dos integrantes que estão envolvidos no episódio.

Na última segunda-feira, o clube já havia emitido uma nota repudiando a ação de seus torcedores e afirmando que a postura não se encaixa com os princípios da instituição e até mesmo de sua torcida em geral, relacionando os gritos a um ato isolado de apenas “meia dúzia” de indivíduos.

O caso envolvendo os torcedores da equipe catarinense recebeu repercussão na mídia internacional. O tabloide inglês The Sun lembrou o fato das equipes pertencerem ao mesmo estado e relembrou do caso parecido envolvendo a torcida do Porto, que cantou “Quem dera o o avião da Chapecoense fosse do Benfica” à torcida adversária em uma partida de handebol.

Confira o comunicado oficial:

Viemos através desta, comunicar a suspensão prévia da torcida organizada “Barra Os Tigres”, por prazo indeterminado, até que a mesma apresente a diretoria do clube os nomes das pessoas envolvidas no episódio envolvendo cânticos direcionados a Chapecoense, bem como a atitude da torcida em relação aos seus integrantes envolvidos, TUDO sem prejuízo da continuidade da apuração dos fatos de forma autônoma pela diretoria/conselho deliberativo, de acordo com o Art.44,  incisos II e III do Estatuto Social do Clube.

 

A Diretoria