Criança desliga relógio de energia elétrica de posto de vacinação no ES e cidade perde todos imunizantes contra Covid-19

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
 (Foto: Reprodução/TV Gazeta)
O relógio fica localizado em um praça em frente ao posto de saúde (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Um menino de nove anos de idade desligou o relógio de energia elétrica do posto de vacinação de Rio Bananal, no Espírito Santo, fazendo com que a cidade perdesse todas as vacinas disponíveis contra a Covid-19. De acordo com a Polícia Civil, outros tipos de vacinas, testes e medicamentos também foram perdidos.

Segundo informações da investigação, divulgadas nesta sexta-feira (19), é possível ver por câmeras de segurança o momento em que a criança desliga a energia elétrica da unidade — o relógio fica localizado em um praça em frente ao posto de saúde. O vídeo, porém, não foi divulgado.

Leia também

Mas, segundo relatou ao G1 o delegado Fabrício Lucindo, títular da Delegacia de Rio Bananal, o menino estava brincando no local e acabou “subindo em um banco de praça que fica em frente ao relógio”.

“Curioso porque uma lâmpada vermelha piscava dentro do relógio o tempo todo, ele acabou desligando o relógio para tentar apagá-la. Desligando o relógio e apagando a lâmpada, ele voltou com as brincadeiras novamente. Ou seja, uma brincadeira de criança inocente que acabou gerando todo esse problema", detalhou o delegado.

A descoberta da perda das vacinas aconteceu nesta quinta (18), quando a sede de vacinação de Rio Bananal foi reaberta, após o feriado de carnaval. Antes da investigação, a Prefeitura suspeitava que a ação fosse de autoria de vandalos.

Segundo o G1, o município de cerca de 19 mil habitantes recebeu 479 doses de vacinas contra o coronavírus desde o dia 19 de janeiro.

A Polícia Civil informou que o inquérito será concluído e remetido ao Ministério Público (MP), com cópia para o Conselho Tutelar, que adotarão as providências cabíveis.

DOSES PERDIDAS

A Prefeitura disse que 133 doses da CoronaVac ficaram armazenadas em temperatura inadequada e, por isso, não podem ser usadas até que sua qualidade seja atestada por uma avaliação — elas seriam aplicadas em profissionais de saúde na segunda etapa da vacinação.

''Estava cheia das vacinas, não só das vacinas de Covid-19, mas também todas as vacinas do município estavam sendo armazenadas aqui por segurança durante o feriadão e a temperatura dela já estava em 23 graus, totalmente estragado", disse a coordenadora de Imunização de Rio Bananal, Márcia Venturim, em um vídeo divulgado pela Prefeitura.

Além disso, foram perdidos também toda a medicação de alto custo e todos os testes de sangue para Covid-19 que haviam sido coletados na quinta e na sexta-feira da última semana e que seriam enviados ao Laboratório Central (Lacen).

A Prefeitura informou que as vacinas que sobraram, mas que ficaram armazeadas em uma temperatura inadequada por conta do corte na energia, passarão por avaliação nos próximos dias.