Cresce número de mulheres secretárias nas prefeituras, mas homens ainda dominam

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
Secretariado de Edmilson Rodrigues (PSOL), prefeito eleito de Belém

O número de mulheres nomeadas por prefeitos para secretarias municipais cresceu em 2021, porém ainda está longe de se igualar aos homens. Dos 509 cargos de chefia, 140 são liderados por profissionais do sexo feminino, o que corresponde a 28% do total de líderes.

Segundo levantamento do portal G1, todas as capitais têm ao menos uma mulher como secretária municipal. Recife e Belém registram o maior número de representantes do sexo feminino nos cargos, percentualmente.

Leia também

As mulheres ocupam a metade dos 18 cargos de secretaria do Recife. Em Belém, elas são 17 de 35 (49%). Nenhuma capital tem mais mulheres secretárias do que homens.

Campo Grande é a única cidade com apenas uma mulher entre os 12 secretários municipais. Em nota, a Prefeitura de Campo Grande afirma que “a mulher tem papel de destaque na gestão” e que a vice-prefeita, Adriane Lopes, “realiza trabalhos de extrema importância para a comunidade”.

“Também temos mulheres à frente da Secretaria de Educação e da Planurb [Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano], além de três subsecretarias comandadas por mulheres: do Bem-estar animal, da Juventude e dos Direitos da Mulher. Temos ainda em Campo Grande a primeira Casa da Mulher Brasileira”, diz a nota.

Em Natal e São Luís, os dados não estão completos, já que os prefeitos ainda devem divulgar os nomes de mais secretários municipais. Em outras capitais, apenas duas ou três mulheres foram nomeadas para o cargo, como Porto Alegre e Goiânia (onde 90% do secretariado é formado por homens).