Credenciamento para Copa das Confederações da Rússia é acusado de censura

Vitaly Mutko, no dia 30 de outubro de 2015

Os jornalistas credenciados para trabalharem na Copa das Confederações da Rússia, que vai ser disputada em junho, foram proibidos pelas autoridades russas de cobrir outros temas além da competição.

Segundo o regulamento de credenciamento divulgado pela Fifa e pelo Comitê Local de Organização, "os representantes da imprensa creditados para a Copa das Confederações cobrirão apenas o evento e acontecimentos relacionados".

"Os jornalistas estarão autorizados a trabalhar nas cidades anfitriãs e em espaços culturais da região", avançou o texto, que especifica que, para cobrir qualquer outro assunto que não tenha relação com a competição, o repórter precisa pedir outro visto de trabalho ao Ministério de Assuntos Exteriores.

O jornal alemão Bild denunciou o processo de credenciamento e ameaçou boicotar a cobertura da Copa das Confederações, se não houver mudanças.

"O processo de credenciamento é normal. Inclusive se tornou mais fácil e os jornalistas registrados poderão cobrir qualquer tema sem nenhum problema", declarou o vice-primeiro ministro russo, Vitali Mutko.

Mutko lembrou que nas Olimpíadas de Inverno de Sochi-2014 os jornalistas credenciados "escreviam o que queriam uma semana antes" da competição.

"Na Rússia, há um processo de credenciamento de jornalistas estrangeiros que está em vigor desde 1994", continuou o dirigente. Segundo Mutko, o registro de jornalistas no Ministério de Assuntos Exteriores é obrigatório para todos que desejam trabalhar no país.

A Copa das Confederações começa no dia 17 de junho, em Kazan, e termina dia 2 de julho, em São Petersburgo.