Cratera na Arena da Ilha adia inauguração do estádio, e Fla explica: 'Problema antigo'

A tão esperada estreia do Flamengo na Arena da Ilha vai ter que aguardar mais um pouco. Ainda durante a obra, uma reconstrução no canal pluvial que passava ao lado do campo criou um buraco entre as duas arquibancadas. A mudança de rota foi definida quando operários tentavam instalar uma das torres de iluminação do estádio.

Para evitar que o terreno possa ceder, engenheiros do clube vão realizar uma obra que tem previsão de término para o fim deste mês.

A expectativa do clube era de que o jogo de estreia acontecesse já na próxima quarta-feira, contra o Atlético-PR, pela Libertadores. Porém, a partida foi remarcada para o Maracanã. O Flamengo investiu cerca de R$ 15 milhões no estádio, que pertence à Portuguesa-RJ.

FLAMENGO EXPLICA SITUAÇÃO

Em contato com a imprensa na manhã desta quinta-feira, o Flamengo explicou a situação que atrasa as obras na Ilha.

"O problema da tubulação no Estádio Luso-Brasileiro é antigo e público desde outubro do ano passado quando era administrado pelo Botafogo.
Ao assumir o estádio, o Flamengo tomou todos os cuidados incluindo, nas diversas alterações que fez no projeto, o desvio e reconstrução da tubulação em questão para total segurança do espaço.

Este projeto foi apresentado e aprovado pela Rio Águas que inclusive elogiou o investimento do clube numa solução permanente.

Tal obra segue em curso com total respaldo técnico e total nível de segurança e tem previsão de término no fim de abril.

O Flamengo e seus contratados técnicos estão à disposição para qualquer esclarecimento, apresentação de projetos, estudo de solo e laudos"
















E MAIS: