Craque da seleção inglesa feminina diz que não vai apoiar a Copa do Mundo no Qatar

Craque da seleção inglesa se posiciona sobre a Copa do Mundo (AFP)


Um dos principais nomes do futebol feminino na Inglaterra e estrela de sua seleção, a atacante Beth Mead disse que não demonstrará nenhum apoio à Copa do Mundo, no Catar. A jogadora disse em entrevista à "BBC Radio 4" que a proibição da homossexualidade no país do Golfo vai na contramão do que ela acredita e respeita.


- Não é algo que vou apoiar ou promover. É decepcionante no sentido de que não há respeito em muitos níveis, mesmo sendo um jogo de futebol - disse Mead.

O capitão inglês Harry Kane, além de outros representantes de sete seleções disse que utilizará uma braçadeira com mensagens anti-discriminação.

+ Werner também está fora: 30 jogadores que preocupam para a Copa ou vão perder a competição

Mead ainda disse que vai torcer pelos companheiros de profissão ingleses no Mundial, mas deixou clara sua posição quanto à realização do torneio no Catar.

- Embora eu esteja torcendo pelos garotos que vão jogar futebol lá, desde o minuto em que foi anunciado eu pensei que não era a melhor ideia. Estamos no século XXI e você se apaixona por quem você se apaixona. Não importa quem eles são.

Mead foi eleita a melhor jogadora da Euro Feminina deste ano, que foi vencida pelas inglesas e se destacou no título inédito. A jogadora também tem um relacionamento com Vivianne Miedema, craque da seleção holandesa e do Arsenal.