CR7 coloca Brasil entre os favoritos na Copa, mas valoriza Portugal: 'Acreditamos que somos os melhores'


Cristiano Ronaldo colocou a Seleção Brasileira e deixou Portugal de fora dos favoritos ao título da Copa do Mundo. No entanto, o astro quer usar a Eurocopa de 2016, onde a seleção portuguesa surpreendeu e foi campeã, como exemplo para o Mundial do Qatar.

+ Veja comparações de figurinhas de jogadores veteranos da Copa do Mundo

- Há algumas seleções que vemos de forma diferente. Favoritas são Brasil, Argentina, França e Alemanha, são estas as que geralmente têm mais possibilidades de ganhar ou as que são vistas como favoritas pelo mundo. Mas em 2016 não davam nada por Portugal e ganhamos. Pode sempre haver surpresas e espero que seja assim neste ano - disse CR7 durante coletiva.

O atacante destacou a mescla entre juventude e experiência na seleção e disse que o grupo precisa mostrar em campo a qualidade da equipe.

- Esta geração é muito boa, tem um potencial enorme, é uma seleção jovem, uma mistura com mais velhos. Vai ser bonito de ver. A exigência é muito grande. Para ganhar a competição, temos de ser os melhores. Nós acreditamos que somos os melhores, mas temos de mostrar isso em campo".

A Copa do Mundo é o único grande título no qual Cristiano Ronaldo ainda não conquistou. Mesmo assim, o atacante fez um balanço da carreira e disse que não perderia o sono caso não seja campeão no Qatar.

- Sou um jogador ambicioso e adoraria ganhar esta competição, mas, se não ganhar, ficarei na mesma, contente com tudo que fiz na minha carreira. É um sonho para mim, é possível, mas vamos ver. Espero que todas as energias estejam do nosso lado - ponderou.

+ Veja tabela e simule a fase de grupos da Copa do Mundo no Qatar

Kaká, Casillas e Cristiano Ronaldo (Foto: AFP)
Kaká, Casillas e Cristiano Ronaldo (Foto: AFP)

Kaká, Casillas e Cristiano Ronaldo no Real Madrid (Foto: AFP)

APOIO DE CASILLAS

Em baixa no Manchester United e perto do fim da carreira, muitos questionam a importância de Cristiano Ronaldo para Portugal, afirmando que a seleção é melhor sem ele.

Nos últimos dias, o goleiro Iker Casillas, ex-companheiro de CR7 no Real Madrid, defendeu o craque e disse que as pessoas não devem esquecer dos feitos do português, reiterando que o astro ainda tem condições de jogar em alto nível.

Na coletiva, o atacante agradeceu os elogios do ex-goleiro e mostrou o desejo em silenciar os críticos na Copa.

- O Iker é uma pessoa com quem tenho grande relação, com quem joguei durante muito tempo e com quem ganhei muitos troféus. Sou profissional há 21 anos e quase nada me surpreende. Concordo com o Iker e espero demonstrar que o pequeno leque de críticas vai ser eliminado - afirmou.

Cristiano completou o discurso afirmando que sua principal motivação é dar alegria às pessoas.

- Importante são as pessoas que gostam de mim. Essa é a minha maior motivação e a maior alegria. Gosto de me levantar e ir para o treino e fazer com que as pessoas fiquem felizes por me verem, seja no Catar, em Lisboa, em Manchester ou em qualquer outra parte do mundo. Não há dinheiro que pague isto. Sei que as pessoas, de uma forma geral, gostam de mim - concluiu.

Recuperado de gastrite, CR7 participou dos últimos treinos da seleção portuguesa e deve estar à disposição de Fernando Santos para a esteia de Portugal na Copa, contra Gana, na quinta-feira (24), às 13h (horário de Brasília).