Crítica | Bios: Maurício de Sousa é uma carta aberta aos fãs

·6 min de leitura

Que Maurício de Sousa é praticamente um patrimônio da cultura brasileira, ninguém esboça dúvidas. O cartunista de 85 anos construiu um verdadeiro império na literatura nacional e já ganhou espaço no mundo inteiro apenas com personagens de revistas em quadrinhos que mais tarde se tornariam rostos de produtos infantis, além do universo desdobrar-se para a televisão e o cinema. A Turma da Mônica é um fenômeno que dura décadas e marca geração atrás de geração, tornando-se peça crucial na alfabetização de crianças de todo o Brasil.

Por ser uma figura tão importante para o país, Maurício de Sousa foi o escolhido para representar o Brasil na série Bios, da National Geographic. Com o objetivo de aprofundar os espectadores na vida de personalidades de sucesso ao redor do mundo (sob o slogan vidas que marcaram a sua), o cartunista teve todos os aspectos de sua vivência retratados em uma produção documental que, embora tenha sido lançada em 2019, chegou ao catálogo do Disney+ na última sexta-feira (19), apresentada pelo comediante Fábio Porchat.

Atenção! A partir daqui o texto pode conter spoilers de Bios: Mauricio de Sousa. Leia por sua conta e risco.

Fabio Porchat comanda esse documentário sobre a vida de Mauricio de Sousa (Imagem: Divulgação / NatGeo)
Fabio Porchat comanda esse documentário sobre a vida de Mauricio de Sousa (Imagem: Divulgação / NatGeo)

Falar sobre Maurício de Sousa pode ser uma tarefa delicada, afinal não se está mexendo apenas com o autor e criador de A Turma da Mônica, e sim com gerações e gerações que tiveram a infância e a adolescência marcadas pelas histórias em quadrinhos ambientadas no Bairro do Limoeiro. A figura do cartunista assemelha-se muito a de Mr. Rogers para as crianças norte-americanas, que recentemente teve a vida contada através da cinebiografia Um Lindo Dia na Vizinhança, dirigido por Marielle Heller. No longa, o mal-humorado jornalista Lloyd Vogel (Matthew Rhys) tem a tarefa de escrever uma matéria sobre o apresentador do programa infantil, e logo antes de colocar o desafio em prática, sua esposa comenta, preocupada: "Por favor, não estrague a minha infância", para o protagonista.

Mas por que lembrar do filme? De uma certa forma, vasculhar a vida de uma figura tão marcante para milhares de brasileiros acaba sendo um trabalho tão difícil quanto contar a história de Fred Rogers. Mas, assim como em Um Lindo Dia na Vizinhança, a National Geographic e o comediante Fábio Porchat assumem o que antes poderia ser um desafio, mas acaba revelando-se tão satisfatório quanto sua premissa.

Porchat atua como um guia turístico, que também tem seu lado fã (Imagem: Divulgação / NatGeo)
Porchat atua como um guia turístico, que também tem seu lado fã (Imagem: Divulgação / NatGeo)

É claro que a presença de Porchat como apresentador do documentário foi pensada nos mínimos detalhes. Apesar de seus filmes e stand-ups não serem direcionados única e exclusivamente para o público infantil, o comediante possui um rosto carismático e ideal para a tarefa em que é designada e dificilmente atua como um jornalista no longa; A persona de Porchat ali acaba servindo como uma escada para Maurício dar seus depoimentos na tela, acompanhá-lo em diversos cenários e, é claro, trazer a humanidade e a sensibilidade do "lado fã" em diversos momentos da produção.

Bios: Maurício de Sousa soa como uma cinebiografia autorizada, em que o cartunista participa ativamente de todas as tomadas, entrevistas e cenas que remexem seu passado, contribuindo quase que 100% do tempo com depoimentos particulares. O documentário, assim como sua obra, traz um tom leve e divertido na hora de contar as histórias, passando por sua infância em Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo, e trazendo figuras de sua juventude que mais tarde seriam eternizadas nas páginas de suas revistas em quadrinhos, como sua avó Dona Dita, sua prima Terezinha e seu amigo Luiz Carlos da Cruz, que inspirou a criação do Cebolinha.

Mauricio de Sousa e Fabio Porchat na Mauricio de Sousa Produções (Imagem: Divulgação / NatGeo)
Mauricio de Sousa e Fabio Porchat na Mauricio de Sousa Produções (Imagem: Divulgação / NatGeo)

O filme, que tem pouco mais de uma hora e meia de duração, detalha todos os aspectos de sua vida pessoal, seja como Maurício filho, neto, pai e esposo. Bios conta com depoimentos de todos os seus dez filhos (principalmente os que originaram personagens em seus quadrinhos: Mônica, Magali, Mariângela, Mauro, Maurício e Marcelo) e que não demoram muito para revelar que nem toda a vida do quadrinista foi fácil. Embora numa narrativa leve e intimista, o documentário viaja por lembranças tristes da vida do pai da Turma da Mônica, incluindo o falecimento de Vera Lúcia Signorelli, sua ex-esposa que perdeu a vida num acidente de carro.

Assim como pessoal, a produção também explora a vida de Maurício de Sousa no âmbito profissional, desde a época em que o cartunista trabalhou como repórter policial na Folha da Manhã e foi encontrando margens na rotina jornalística para ilustrar suas matérias com personagens originais. Porchat faz questão de visitar a redação do jornal Folha de S. Paulo, um dos primeiros empregos de Maurício na cidade grande que guarda até hoje em seus arquivos os primeiros rascunhos do cãozinho Bidu nas páginas do periódico.

Bios: Mauricio de Sousa mostra que o cartunista mais amado do Brasil é quem realmente mostra ser (Imagem: Divulgação / MSP)
Bios: Mauricio de Sousa mostra que o cartunista mais amado do Brasil é quem realmente mostra ser (Imagem: Divulgação / MSP)

O documentário ainda traça um paralelo entre os dois extremos da carreira profissional do cartunista: se numa hora ele e Porchat visitam o local do seu primeiro emprego, logo depois são vistos visitando os estúdios da Maurício de Sousa Produções, que hoje conta com centenas de funcionários alocados e ao redor do Brasil, contribuindo para o império da Turma da Mônica que hoje conquista o mundo. Além disso, o apresentador e o cartunista ainda entregam imagens e visitas na CCXP, a convenção de fãs que possui um dia dedicado às produções e novidades da MSP e também o atual Parque da Mônica, local de entretenimento para diversas crianças e adolescentes no SP Market, em São Paulo.

Mauricio de Sousa e Fabio Porchat na recepção da Mauricio de Sousa Produções, na Lapa, em São Paulo (Imagem: Divulgação / NatGeo)
Mauricio de Sousa e Fabio Porchat na recepção da Mauricio de Sousa Produções, na Lapa, em São Paulo (Imagem: Divulgação / NatGeo)

Bios: Mauricio de Sousa funciona como uma carta aberta para aos fãs do cartunista e de toda a sua história com A Turma da Mônica. O documentário promete entregar emoção e contar, de maneira intimista, a vida de um dos maiores nomes da cultura brasileira, passeando por sua infância e explorando todos os setores de sua vida pessoal e profissional, mostrando que o criador da turma do Bairro do Limoeiro é em sua essência quem mostra ser em público. Uma opção de entretenimento leve, repleto de curiosidades e altamente indicado para quem deseja saber mais sobre Mauricio de Sousa e sua família e, nesse aspecto, cumpre muito bem o seu papel.

Bios: Mauricio de Sousa está disponível no Disney+.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos