Covid-19: médico acaba peso após apontar arma para paciente no Rio de Janeiro

Yahoo Notícias
Foto: CARL DE SOUZA/AFP via Getty Images
Foto: CARL DE SOUZA/AFP via Getty Images

A consulta de um paciente com sintomas do novo coronavírus terminou em discussão e virou caso de polícia na tarde desta quinta-feira, em um consultório localizado no Shopping Cittá América, na Barra da Tijuca, quando, durante o desentendimento, um médico pneumologista teria sacado uma arma de dentro de sua bolsa e ameaçado o cliente.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O caso foi parar na 16ª DP (Barra da Tijuca). De acordo com os relatos do paciente, ele marcou uma consulta com o doutor Enio Studart para examinar o pulmão porque havia sido infectado com a Covid-19 há dois meses, mas os sintomas de cansaço continuavam. Foi quando, ainda segundo o homem, o pneumologista questionou a qualidade dos testes rápidos feitos por ele na ocasião. Teria iniciado, a partir dali, uma discussão, onde ambos teriam trocado ofensas. Foi nesse momento, ainda de acordo com o depoimento, que o médico pegou uma mochila, de onde sacou uma pistola para ameaçá-lo.

Leia também

O primeiro a chegar à delegacia foi o médico, contando ter tido um desentendimento com seu paciente, que chegou logo depois, acompanhado de policiais militares. Aos inspetores, Enio afirmou que o paciente, durante a consulta, não era claro em suas respostas, e que se aborreceu com as perguntas feitas por ele, começando a xingá-lo em seguida. O doutor também confirmou que possuía uma arma, mas que não havia a utilizado.

Os agentes começaram a duvidar da versão do pneumologista, no entanto, quando questionaram de que forma ele teria se dirigido até a delegacia. Ele afirmou que havia pedido um serviço de carro por aplicativo, mas investigadores encontraram estacionado no pátio um automóvel com placa no nome dele. Foi neste momento que os policiais fizeram uma busca e encontraram dentro do veículo uma série de armas: um revólver calibre .38, uma pistola calibre .32, um soco inglês, duas facas, 24 munições de calibre .38, nove munições de calibre.32 e um carregador de pistola .32.

Enio foi preso em flagrante pela equipe coordenada pela delegada Fernanda Noethen e irá responder pelos crimes de ameaça e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

"De acordo com a 16ª DP (Barra da Tijuca), o médico foi preso em flagrante por ameaçar um paciente e por porte ilegal de arma de fogo. Em seu veículo, foram encontrados um revólver, uma pistola, um soco inglês, duas facas, um carregador de pistola e munições", diz a nota oficial da Polícia Civil.

RJ tem mais de 163 mil casos

Segundo o boletim mais recente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), divulgado nesta quinta-feira (30), registra que o Brasil totaliza 2.610.102 casos confirmados de Covid-19 no país. Já são também 91.263 óbitos no país.

No Rio de Janeiro foram confirmados até o momento 163.642 casos do novo coronavírus. O estado do Sudeste também apresenta 13.348 óbitos.

Apesar do aumento nas mortes, o estado fluminense vive uma crescente flexibilização. Recentemente, governo estadual e municipal entraram num conflito sobre uma possível volta das escolas particulares na capital, ideia que foi prontamente repudiada pela Fiocruz devido aos possíveis riscos desse retorno.

***Com informações de Arthur Leal, do Extra

Leia também