Covid-19: Agência europeia diz que vacina de Oxford é “segura e eficiente”

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Vacina de Oxford foi alvo de investigação
Vacina de Oxford foi alvo de investigação
  • EMA afirmou que vacina de Oxford é segura

  • Agência não descartou, no entanto, ligação do imunizante com casos de coágulos sanguíneos

  • Bolsonaro levantou suspeita sobre o imunizante nesta quinta

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) garantiu nesta quinta-feira que a vacina de Oxford, desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, é “segura e eficiente” no combate à Covid-19.

O veredicto veio depois de uma investigação sobre relatos de formação de coágulos sanguíneos em pacientes imunizados, que resultaram na interrupção do uso do imunizante em uma série de países europeus, como Alemanha, Itália, Espanha, entre outros.

Leia também:

Em pronunciamento nesta quinta, a agência reguladora afirmou que a vacina não está ligada a um “risco geral” de formação de coágulos. No entanto, explicou, também, que não pode descartar uma possível ligação com estes coágulos em um “pequeno número de casos”.

De toda forma, a entidade entende que os benefícios do imunizante compensam os riscos e que os países que o utilizarem devem apenas “ampliar o conhecimento” sobre estes efeitos colaterais possíveis divulgando a informação no próprio produto.

“Chamar a atenção para essas possíveis condições raras e fornecer informações aos profissionais de saúde e às pessoas vacinadas ajudará a detectar e mitigar quaisquer possíveis efeitos colaterais”, declarou a diretora executiva da EMA, Emer Cooke.

A agência destacou ainda os números da vacinação no continente. Segundo Cooke, já foram aplicadas mais de 17 milhões de doses da AstraZeneca na Europa, com apenas 37 casos de trombose diagnosticados entre os imunizados.

Bolsonaro vê “lote suspeito”

Também nesta quinta, o presidente Jair Bolsonaro repercutiu a desconfiança sobre a vacina de Oxford. Em conversa com seus apoiadores no Palácio do Planalto, ele chamou de “suspeita” a situação.

Bolsonaro levantou suspeita sobre o imunizante
Bolsonaro levantou suspeita sobre o imunizante

"Tem uma vacina que tem 10 países que não vão aplicar mais. Ligaram pra mim e disseram: 'por que você não compra?'. Mas se não estão aplicando, no mínimo é um lote suspeito", declarou.

A vacina de Oxford é uma de apenas duas utilizadas no Brasil que foram aprovadas pela Anvisa. A outra é a CoronaVac, feita em parceria pela chinesa Sinovac com o Instituto Butantan.