Covas nega estar escondendo Doria em campanha: "Um tucano me trouxe para a política"

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP - 27.04.2020: DORIA ANUNCIA 100 NOVOS LEITOS NO HC - The Governor of the State of São Paulo, João Doria announces during a press conference, this Monday (27th), another 100 new beds at Hospital das Clínicas, to attend patients with the new coronavirus (covid-19). He also reported that the social isolation rate reached 58% on Sunday (26). In the photo, Mayor Bruno Covas and Governor João Doria, during a press conference at Palácio dos Bandeirantes. (Photo: Aloisio Mauricio/Fotoarena)(Sipa via AP Images)
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, herdou cargo de João Doria (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa via AP Images)

O prefeito Bruno Covas negou que esteja trabalhando para esconder seu antecessor, João Doria (PSDB), na campanha à reeleição. A figura do governador de São Paulo tem aparecido pouco na propaganda eleitoral de Covas.

No debate promovido pelo Estadão e pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), Covas disse que a relação com Doria é um “não assunto” e garantiu que os dois seguem parceiros políticos.

“Eu não nasci de uma cegonha, um tucano me trouxe para a política”, afirmou. Para Covas, a justificativa da pouca aparição de Doria na campanha são as prioridades do governador. “Estranho seria abandonar o governo de São Paulo para focar na cidade.”

Leia também

Ao comentar o assunto, Márcio França (PSB) provocou o governador e disse que levar Doria é como “um contêiner para arrastar ladeira acima”. “Pessoa difícil, se mete em todas as coisas”, opinou.

Em 2018, França herdou o mandato de Alckmin no governo de São Paulo e esperava ser o candidato do PSDB. No entanto, João Doria deixou a prefeitura para concorrer e vencer. Na capital, França conseguiu mais votos que o tucano.