Coutinho comemora retorno à Seleção Brasileira e rebate críticas: 'Nunca faltei com profissionalismo'

·5 min de leitura


Após quase um ano e meio sem vestir a Amarelinha, Philippe Coutinho voltou a ser convocado para a Seleção Brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo. O meia do Barcelona foi um dos primeiros a se apresentar e atendeu os jornalistas na tarde de segunda-feira (8) em entrevista coletiva.

Dentinho ficou livre no mercado: veja 30 jogadores interessantes sem clube

O atleta se mostrou surpreso por uma crítica feita pelo jornal catalão "Sport", na qual o veículo relatou uma suposta reação preguiçosa do jogador em aquecimento do jogo entre Barcelona e Celta de Vigo, que terminou 3 a 3. Ele abafou as críticas e disse estar focado no trabalho com o resto do grupo.

- Fiquei meio surpreso quando cheguei em casa e vi algumas notícias. Na minha vida nunca faltei com profissionalismo. Sempre respeitei a todos, com todo mundo que trabalhei. Mas tudo bem, respeito a opinião de vocês jornalistas. Falando sobre a convocação, estou muito feliz, tenho muita vontade de estar de volta. Venho com a cabeça no trabalho, focado no trabalho, para poder conquistar as coisas mediante ao trabalho, nesses dez dias que tenho aqui - afirmou.

Outro aspecto abordado na coletiva foi sobre seu momento na carreira. Depois de sofrer uma lesão no joelho esquerdo em dezembro de 2020, o atleta formado no Vasco passou por três cirurgias e só voltou a entrar em campo no dia 14 de setembro, na derrota do Barcelona por 3 a 0, para o Bayern de Munique, na estreia da Champions League.

- Me sinto muito bem. Óbvio que ficar nove meses parado não é fácil, vir de três cirurgias seguidas no mesmo joelho... Mas desde que voltei não sinto nenhuma dor, nenhum incômodo. Mas me sinto bem. Voltei em setembro, já tem um tempo, estou feliz em estar de volta. É como se fosse a primeira vez, é assim que encaro toda vez que estou na Seleção. É uma honra vestir essa camisa - disse.

Os jornalistas relembraram uma declaração de Tite ao jornal espanhol "As", concedida em 2020, na qual o comandante falou que Coutinho é o tipo de jogador que precisa ser mimado. Coutinho refutou tal ideia e voltou a falar sobre dedicação e trabalho.

- Isso aí fica sempre com vocês jornalistas, que criam bastante coisa. Eu acredito muito no meu trabalho, no meu potencial, é claro que o professor e o estafe me conhecem de um tempo, não é a primeira vez que sou convocado. Eu venho com bastante confiança para desempenhar meu melhor com o grupo da seleção - declarou.

SIMULE OS JOGOS DAS ELIMINATÓRIAS DA AMÉRICA DO SUL


DISPUTA POR POSIÇÃO E ENCAIXE NA SELEÇÃO

Coutinho foi convocado para a vaga de Éverton Ribeiro, já que Tite não chamou jogadores que atuam no Brasil. O meia do Barcelona briga por uma vaga entre os titulares e ele elogiou um de seus principais concorrentes, Lucas Paquetá.

- É boa a evolução dele, é um grande jogador. É bom para a Seleção ter grandes jogadores. Venho aqui na base do trabalho, quero poder trabalhar nesses 10 dias, dar o meu máximo. Aqui na seleção sempre foi assim: aquele que estiver em melhores condições, em melhor momento, é quem joga, que merece jogar. Venho aqui trabalhar forte e buscar o meu espaço - comentou.

Perguntado sobre aonde se enxerga no esquema de Tite, o meia

- Falar de posições, obviamente é com o comandante. Eu estou muito feliz em estar podendo voltar à Seleção depois de um período grande, largo, onde sempre visei voltar a vestir essa camisa e estou aqui de novo. Aproveito para agradecer ao professor Tite, todo estafe, até porque nesse período complicado, de cirurgia, eles estiveram em todos os momentos comigo, me visitaram, caso do Fábio, doutor Rodrigo Lasmar, que me operou. Sou muito grato a toda a comissão. Sobre posições, não fizemos o primeiro treinamento. Hoje a gente vai conversar, o estafe com todo o grupo, e eles vão colocar a ideia para o próximo jogo, contra a Colômbia, e diante disso é trabalhar para buscar o melhor para a Seleção - afirmou.

MOMENTO NO BARCELONA E CHEGADA DE XAVI

Após um longo período se recuperando das lesões e cirurgias, Coutinho vem, aos poucos, retomando seu espaço no Barcelona. Desde o começo da temporada europeia, ele disputou 11 partidas, sendo quatro como titular. O atleta falou sobre o seu retorno aos gramados.

- Já se passou um tempo que voltei a jogar, claro que não tive uma sequência de jogos começando jogando, como gostaria, mas 100% estou, e muito feliz em estar aqui de volta.

Quando retornar ao Barça, o camisa 14 encontrará um novo comandante, pois Xavi assinou contrato e foi apresentado no Camp Nou para a torcida culé. O meia comentou sobre a declaração dada pelo espanhol de que ele teria sido convidado pela CBF para ser assistente de Tite, e futuramente comandar a Seleção Brasileira.

- Fiquei sabendo por você. Xavi foi um grande jogador, um grande ídolo no futebol. E agora está de volta a casa, ao Barcelona. Espero que ele possa ter muito sucesso junto com o grupo que nós temos. Fui pego de surpresa, não sabia. Pude conversar uma vez com ele quando tive uma visita a alguns médicos do Catar, sei do grande cara que ele é, com certeza vai fazer um grande trabalho no Barcelona - destacou o meia.

VASCO E CONTRASTE ENTRE FUTEBOL BRASILEIRO E EUROPEU

Coutinho foi formado nas categorias de base do Vasco, clube pelo qual ele guarda imenso carinho. O atleta comentou sobre o momento crítico do Gigante da Colina, que deverá disputar a Série B do Campeonato Brasileiro mais uma vez, e não descartou um retorno no futuro.

- É um momento difícil. Eu, como torcedor, acompanho de longe. Sempre quero o melhor para o Vasco, tenho um carinho e uma gratidão enorme pelo clube. Vivi muitos anos lá. Espero um dia voltar. Queríamos que tivesse vencido o jogo, que houvesse mais chance para subir, mas fico de longe torcendo, querendo o melhor para esse clube.

Desde 2008 no futebol europeu, quando se transferiu para a Inter de Milão, o brasileiro falou sobre as diferenças do jogo disputado na Europa e no Brasil, ressaltando a evolução em solo brasileiro.

- Acredito que estamos no caminho certo. Esse critério é um pouco difícil para se falar, até porque não temos muitos jogos contra eles, mediante ao calendário de competições. Acredito que o futebol brasileiro está no caminho certo. Evolução nítida a cada jogo, evolução em campo e resultados vinham. Tenho confiança nessa seleção - concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos