Cotado para assumir o Barça, treinador quer seguir no Chile

O Barcelona segue atrás de um treinador para a próxima temporada, já que Luis Enrique anunciou que não seguirá à frente da equipe. Entre diversos candidatos especulados, está o atual técnico da seleção do Chile, Juan Antonio Pizzi. Porém, de acordo com o agente do argentino, ele não deve chegar aos catalães.

“Já falei com Juan Antonio, e sabemos que não é o momento de deixar a seleção. Ele tem um compromisso importante com o Chile”, anunciou Ricardo Schlieper, empresário de Pizzi, em entrevista ao Sportia.

O contrato do treinador com La Roja prevê que, para tirá-lo do país sul-americano, o Barça teria que pagar 500 mil dólares (cerca de R$1,6 milhão). A própria diretoria da Federação Chilena garantiu que pretende manter o comandante, visando ao Mundial de 2018 na Rússia.

O Chile, atualmente, ocupa o quarto lugar nas Eliminatórias, dentro da zona de classificação à Copa. A disputa com Argentina (5º) e Equador (6º), porém, segue aberta, e os atuais bicampeões continentais ainda precisam de bons resultados para selar a vaga.

Além de Pizzi, diversos nomes são cotados para assumir o comando do Barcelona. Ernesto Valverde, do Athletic Bilbao, Juan Unzué, auxiliar de Luis Enrique, e Ronald Koeman, do Everton, são alguns dos treinadores que podem dirigir os catalães.