Costa Rica não está morta e ainda pode se classificar, diz técnico

Técnico da seleção da Costa Rica, Luis Fernando Suárez, durante entrevista coletiva em Doha

(Reuters) - O técnico da seleção da Costa Rica, o colombiano Luis Fernando Suárez, disse neste sábado que sua equipe não tem necessidade de um renascimento na Copa do Mundo do Catar porque não está morta, apesar de uma derrota de 7 x 0 para a Espanha em sua partida de estreia no torneio.

A Espanha goleou a Costa Rica na quarta-feira em uma partida totalmente dominada pelos espanhóis.

"Nós não estamos mortos, você renasce se estiver morto, nós não estamos mortos. A única possibilidade de estar vivo é vencer e o grupo está concentrado nisso", disse um Suárez sério em uma coletiva de imprensa.

"Não somos bons demais quando batemos em todos, nem maus demais depois de perder assim", acrescentou ele.

Na segunda rodada do Grupo E, no domingo, a equipe enfrentará o Japão, que venceu de forma surpreendente a Alemanha em sua estreia no torneio.

Para manter suas chances de avançar para as oitavas de final, a equipe centro-americana terá que obter um bom resultado contra os japoneses, caso contrário, eles terão uma eliminação antecipada da Copa do Mundo.

"Estamos à procura de autocrítica, a partir daí começamos a curar feridas e a ter consciência de que tínhamos feito muitas coisas erradas. O mais importante de tudo é que em todos os sentidos não ficamos parados, estamos à procura de coisas diferentes", disse Suárez.

"Temos que mudar nosso pensamento, logicamente haverá mudanças (de jogadores), mas não se pode continuar mudando uma escalação se ela mantém a mesma atitude, que não foi a melhor", reconheceu.

(Por Carlos Calvo Pacheco)

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS ES