Cortejo de despedida a Pelé em Santos passa pela casa da mãe do Rei, de 100 anos

Casa de Dona Celeste, com presença da irmã de Pelé, Maria Lúcia, no terraço (Foto: Gabriel Teles/LANCE!)


O carro do corpo de bombeiros que recebeu o caixão de Pelé para cortejo de despedida passou pela casa da Dona Celeste, mãe do Rei, que completou 100 anos no último dia 20 de novembro. No terraço, Maria Lúcia, irmã de Pelé, apareceu emocionada e recebeu homenagens dos torcedores que foram às ruas para se despedir do maior jogador de todos os tempos.

A casa da mãe de Pelé foi o último ponto de parada do carro de bombeiros que leva o corpo do Rei. No entanto, ainda não foi revelado se Dona Celeste sabe da morte de seu filho. Por conta da idade avançada e dos problemas de saúde enfrentados aos 100 anos, a família optou por poupar Celeste da notícia. A informação foi dada logo depois da morte de Pelé.

+ Confira conteúdo especial sobre o Rei Pelé, o maior de todos os tempos

O corpo de Pelé será enterrado no Memorial Necrópole Ecumênico, com cerimônia reservada apenas para familiares e amigos próximos. O jazigo do Rei terá vista para a Vila Belmiro, estádio onde brilhou com a camisa 10 do Santos.

O velório de Pelé, realizado no estádio do alvinegro praiano, durou cerca de 24h. Mais de 200 mil pessoas estiveram presentes para se despedir do Rei.

Pelé morreu aos 82 anos, vítima de complicações causadas por um câncer no cólon. O ex-jogador e tricampeão mundial ficou cerca de um mês internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele deixa seis filhos, sua esposa Márcia Aoki e sua mãe, a Dona Celeste.