Corrida de São Silvestre 2022: saiba tudo sobre o último grande evento esportivo do ano

Largada da Corrida de São Silvestre. (Divulgação)


A Corrida Internacional de São Silvestre, o último grande evento esportivo do ano no Brasil, terá a sua 97ª edição realizada neste sábado, 31, no período da manhã. Com 32 mil inscritos para a edição de 2022, incluindo brasileiros e estrangeiros, ela é considerada a principal prova de rua da América Latina, pelo seu tamanho e tradição.

Para incluir corredores profissionais, amadores e pessoas com deficiência, os competidores são divididos em categorias. São elas: atletas cadeirantes, atletas cadeirantes com guia, atletas com deficiência, atletas de elite, pelotão premium e pelotão geral. Cada um desses grupos tem um horário específico para largada, sendo que a categoria elite é composta pelos atletas profissionais.


+ VEJA A MOVIMENTAÇÃO DO MERCADO DA BOLA
+ PRESIDENTE ELEITO, LULA ANUNCIA MEDALHISTA OLÍMPICA COMO MINISTRA DO ESPORTE
+ RELEMBRE A CARREIRA ESPORTIVA E O HISTÓRICO POLÍTICO DE ANA MOSER, NOVA MINISTRA DO ESPORTE

De acordo com a organização, esses serão os horários de saída definidos para cada categoria:

- 7h25: atletas cadeirantes, feminino e masculino, em pelotão único;
- 7h40: atletas de elite, feminino, em pelotão único;
- 8h05: atletas de elite, masculino, em pelotão único;
- 8h05: atletas cadeirantes com guia e atletas com deficiência, feminino e masculino, em pelotão único;
- 8h05: pelotão premium e pelotão geral, feminino e masculino.

Os atletas de elite vencedores da corrida em 2021 foram a queniana Sandrafelis Chebet (feminino) e o etíope Belay Bezabh (masculino). A última vitória brasileira na prova ocorreu em 2010, com Marilson dos Santos conquistando o tricampeonato da prova.

TRAJETO
Por ter um trajeto de 15 quilômetros, a São Silvestre não pode ser considerada uma maratona – corridas desse tipo têm, necessariamente, 42 quilômetros de percurso - embora seja oficialmente reconhecida pela IAAF (Associação Internacional das Federações de Atletismo). A prova tem início e fim na Avenida Paulista, com a largada na altura do número 2084 – esquina com a Rua Augusta – e chegada no número 900, em frente ao edifício Cásper Líbero.

Entre esses dois locais, diversos pontos turísticos da capital embelezam o percurso, como o estádio do Pacaembu e o Theatro Municipal, passando ainda pelo famoso cruzamento entre as Avenidas Ipiranga e São João – imortalizado nos versos de Caetano Veloso – pela Rua da Consolação, Largo do Arouche, Praça da República, Largo do Paiçandu e outros locais tradicionais da região central.

A realização da corrida exige uma série de adaptações no fluxo do transito. De maneira que essas alterações não prejudiquem a rotina da cidade, os bloqueios necessários estão sendo feitos por etapas: no dia 29, às 10 horas, foi montado o posto médico na Alameda Campinas, interditando uma faixa no trecho entre a Avenida Paulista e a Rua São Carlos do Pinhal; no dia 30, às 18 horas, ocorrerá o bloqueio total do mesmo trecho; ainda na véspera da corrida, às 20 horas, a Avenida Paulista será totalmente fechada, bem como os seus acessos, nos dois sentidos, entre as ruas Bela Cintra e Teixeira da Silva; até às 22 horas do dia 30 também deve ocorrer a ocupação de duas faixas à esquerda na Avenida Doutor Arnaldo, no sentido bairro-centro; durante a madrugada do dia 31, as últimas interdições, com o fechamento de todas as transversais da Paulista (exceção feita às ruas Bela Cintra, Teixeira da Silva e Leôncio de Carvalho) entre a meia-noite e 1 hora, e a interdição de todas as vias que compõem o percurso da corrida a partir das 5 horas.

Veja no mapa interativo abaixo o trajeto da corrida e as vias interditadas.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

ACESSO À CORRIDA
No dia da São Silvestre, a entrada dos corredores será feita por setores, entre 5 e 8 horas da manhã, por ruas diferentes. Atletas de elite tem acesso à largada pela Rua Augusta. A Rua Frei Caneca, por sua vez, foi separada para atletas Premium e PCD (pessoa com deficiência). Já o pelotão geral tem três possibilidades de acesso: corredores do setor laranja entrarão pela Rua Ministro Rocha Azevedo; do setor branco devem procurar a Rua Peixoto Gomide; por fim, a Alameda Casa Branca foi reservada para corredores do setor lilás.

Os locais de acesso para a corrida também podem ser encontrados no mapa interativo.

CURIOSIDADES
- A Corrida carrega o nome de São Silvestre em homenagem ao dia do santo católico, celebrado em 31 de dezembro. São Silvestre foi um papa que comandou a Igreja entre 31 de janeiro de 314 d.C e 31 de dezembro de 335 d.C.

- Inicialmente a Corrida de São Silvestre era disputada no período noturno. A ideia veio do criador da prova, o jornalista Cásper Líbero, que se inspirou em uma corrida francesa que assistiu em 1924, realizada durante a noite e com competidores carregando tochas de fogo.

- Até que a mudança para o percurso de 15 quilômetros fosse realizada, em 1991, a São Silvestre teve várias distâncias diferentes. Nas primeiras edições, por exemplo, a corrida tinha apenas 8,8 quilômetros e durava poucos minutos. Inclusive, era proibido que os competidores bebessem água durante o a prova.

- As mulheres só puderam disputar a São Silvestre pela primeira vez no ano de 1975. Nesse ano, 17 corredoras se inscreveram, 14 largaram e 12 completaram o percurso, com a alemã Christia Valensieck terminando como vencedora da prova.