Corredores enfrentam frio e neve em Maratona do Polo Norte

(Reuters) - Bem protegido contra o frio, um grupo de corredores encarou a paisagem branca e desolada da Maratona do Polo Norte no último sábado.

Cerca de 50 entusiastas do esporte vindos de todo o mundo desafiaram as condições climáticas difíceis durante a prova de 42,2 quilômetros no gelo congelado do Oceano Ártico, realizada no Campo de Gelo Barneo.

    Usando balaclavas, óculos de proteção, luvas e várias camadas de tecido térmico, os participantes tiveram que completar 12 voltas de um circuito repleto de marcadores. Uma barraca estava à disposição daqueles que precisavam de bebidas quentes, lanches e aquecimento.

    Além do frio, os corredores também enfrentaram uma neve suave e pequenas saliências resultantes do choque de placas de gelo.

    O corredor polonês Piotr Suchenia foi o primeiro a cruzar a linha de chegada depois de 4 horas, 6 minutos e 34 segundos, e na prova feminina a francesa Frederique Laurent triunfou com um tempo de 6 horas, 21 minutos e 3 segundos.

    "Provavelmente foi a coisa mais exigente que eu já fiz mentalmente, fisicamente não foi a pior, eu só não consegui estabelecer um ritmo na neve suave", contou o corredor Gareth Evans.

    "Não mudaria isso por nada no mundo, é um lugar único e estou encantado por ser parte disso, mas uma praia de Miami parece uma ótima ideia neste momento", acrescentou.

    (Por Reuters Television e Marie-Louise Gumuchian)