Corredor empalado por dardo deu a volta por cima e chegou aos Jogos Olímpicos

·2 minuto de leitura
Jul 30, 2021; Tokyo, Japan; Elija Godwin (USA) competes in the 4x400 relay mixed round 1 heat 1 during the Tokyo 2020 Olympic Summer Games at Olympic Stadium. Mandatory Credit: Kirby Lee-USA TODAY Sports
Elija Godwin em ação durante os Jogos Olímpicos de Tóquio. Foto: Kirby Lee/USA Toda Sports

Elija Godwin é uma daquelas pessoas que pode falar que "nasceu de novo". O corredor americano sofreu uma lesão assustadora em 2019 que, por muito pouco, não o levou a óbito.

Elija estava realizando um treino de corrida de costas e não percebeu que havia um dardo na pista e angulado para cima. O americano acabou caindo em cima do dardo, que atravessou suas costas, seu ombro e perfurou seu pulmão esquerdo. Por milímetros o dardo não atingiu o coração do Elija. 

Leia também:

Godwin revelou que sentiu apenas um pequeno soco nas costas e que, a princípio, não achou que era algo grave. Ele só percebeu que era algo sério quando olhou para trás e viu o dardo atravessando o seu ombro. A preocupação logo se transformou em pânico quando ele começou a cuspir sangue. "Eu assisto muitos filmes, e sei o que acontece quando sangue começa a sair da sua boca.", afirmou Godwin. "Eu comecei a pensar. Está tão ruim assim? Agora é hora de começar a rezar".

O americano afirmou em entrevista após o acidente que acreditou, naquele momento, que ia falecer. Seu pulmão esquerdo colapsou e ele teve que passar por uma demorada e delicada cirurgia para retirar o dardo. Apesar da lesão assustadora, Godwin revelou que menos de um mês depois de sair do hospital ele já estava correndo novamente, contrariando todas as recomendações médicas.

Em entrevista para o Yahoo Sports, o americano afirmou: "Toda vez que eu estava sozinho em casa eu aproveitava para sair e correr o máximo que conseguisse. Na primeira vez, eu só consegui correr até o fim do primeiro quarteirão, mas eu sabia que era um processo. Eu estava confiante que, caso eu continuasse, iria valer a pena no final.".

A recuperação foi longa e dolorosa, mas valeu a pena. Dois anos após o terrível acidente que quase o matou, Elija competiu nos Jogos Olímpicos de Tóquio e conseguiu levar uma medalha para casa. O americano foi medalhista de bronze no revezamento 4x400m misto, coroando sua incrível recuperação. Elija também disputou a final dos 400m rasos individual e terminou a prova na 6° colocação. A participação do americano nos Jogos ainda não acabou. Ele ainda disputará a final do revezamento 4x400m, que será disputada no dia 07 de agosto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos