Coronavírus: São Paulo alugará UTIs privadas após China bloquear respiradores

Yahoo Notícias
Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images
Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images

Na tentativa de frear o avanço da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de São Paulo quer intensificar as negociações para alugar leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) de hospitais privados, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Com 85% da rede municipal ocupada, a oferta de leitos se agravou com o bloqueio da importação de 500 respiradores da China. A capital esperava receber aproximadamente 100 ventiladores pulmonares para equipar novos leitos públicos.

Leia também

O prefeito Bruno Covas firmou parceria com 11 hospitais particulares. Por dia, a Secretaria Municipal de Saúde pagará R$ 2,1 mil por leito de UTI.

Estado com mais vítimas no Brasíl, São Paulo registrou, até sexta-feira (8), 3.406 óbitos por coronavírus, com 41.830 casos confirmados.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O governador João Doria decidiu estender a quarentena até 31 de maio para tentar impedir o avanço da Covid-19.

Brasil é sexto país com mais mortes

A atualização dos casos do novo coronavírus no Brasil, que será divulgada pelo Ministério da Saúde neste sábado (9) incluirá o país em um ranking negativo: é o sexto a alcançar 10 mil mortes por Covid-19.

Oficialmente, o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde registrou 9.897 mortos pelo novo coronavírus. Neste sábado, os dados da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, já apontam 10.044 óbitos causados pela pandemia.

A primeira morte por coronavírus no Brasil foi divulgada há 53 dias pela Secretaria Estadual de Saúde, em São Paulo. É o mesmo período entre a primeira morte e o pico de casos confirmados na França, quinta colocada do ranking.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também