Coronavírus: Motorista de Bolsonaro dá entrada em hospital com suspeita de Covid-19

Yahoo Notícias
Motorista do Presidente Jair Bolsonaro tem suspeita de Covid-19 (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Motorista do Presidente Jair Bolsonaro tem suspeita de Covid-19 (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)

Mais uma pessoa ligada ao presidente Jair Bolsonaro está com suspeita de Covid-19, a doença causada pelo coronavírus. Um dos motoristas do presidente deu entrada na segunda-feira (23) em um hospital de Brasília apresentando problemas respiratórios, o que pode indicar contaminação pelo novo coronavírus.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Fontes do governo disseram que o estado de saúde do motorista está sob controle. Ele apresenta um pouco de dificuldade para respirar, mas não tem febre. O motorista fez o teste e aguarda o resultado.

Leia também

Já é o segundo caso de motorista da Presidência da República com suspeita de Covid-19. Outro motorista foi submetido ao teste dias atrás. O primeiro exame deu positivo, mas a contraprova deu negativo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Comitiva contaminada

Pelo menos 22 pessoas que participaram da comitiva do presidente da República que viajou aos Estados Unidos no início do mês já testaram positivo para a Covid-19, além do prefeito de Miami, Francis Suarez, que participou de eventos com a equipe de Bolsonaro:

Fabio Wajngarten, chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação)

O chefe da comunicação da Presidência da República foi o primeiro da comitiva presidencial a receber diagnóstico positivo para a doença. Além de ser próximo a Bolsonaro, ele participou do jantar promovido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e até tirou foto ao lado do presidente norte-americano. Segundo assessores do Planalto, ele já viajou doente para o Brasil.

Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI)

Um dos ministros mais próximos de Bolsonaro, Heleno tem 72 anos e faz parte do grupo de risco da doença. Após ter participado da viagem aos Estados Unidos, ele ainda se reuniu três vezes com o presidente.

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia

Com 61 anos, o ministro também faz parte do grupo de risco.

Marcos Tryjo, secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia

Filipe Martins, assessor internacional da Presidência da República

Sérgio Segovia, presidente da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações)

Nestor Forster, encarregado de Negócios do Brasil nos Estados Unidos

Coronel Gustavo Suarez, diretor do Departamento de Segurança Presidencial

Na viagem, o militar coordenava o posicionamento de agentes de segurança e o trajeto do comboio presidencial.

Alan Coelho de Selos, chefe de cerimonial do Ministério de Relações Exteriores

O chefe do cerimonial do Itamaraty teve contato com toda a equipe de apoio do presidente durante a viagem aos Estados Unidos. Ele também acompanhou o ministro Ernesto Araújo, cujo exame para a doença deu negativo.

Carlos França, chefe de cerimonial do Palácio do Planalto

O chefe de cerimonial da Presidência teve contato direto com todas as autoridades presentes e também com a equipe americana.

Major Mauro Cid, ajudante de ordens da Presidência da República

É ajudante de ordens de Bolsonaro, responsável por transportar seus aparelhos de comunicação e documentos oficiais.

4 integrantes do GSI que não tiveram os nomes divulgados

Senador Nelson Trad (PSD-MS)

Ao voltar para o Brasil, antes de ser diagnosticado, participou de reuniões com diversos deputados e senadores, inclusive o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que posteriormente recebeu teste positivo para a Covid-19.

Deputado Daniel Freitas (PSL-SC)

O primeiro exame realizado pelo parlamentar deu negativo. A contraprova, no entanto, atestou positivo.

Karina Kufa, advogada de Jair Bolsonaro

A advogada também é tesoureira do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente tenta viabilizar.

Sérgio Lima, marqueteiro do Aliança pelo Brasil

O publicitário acompanhou o presidente aos Estados Unidos para participar de um encontro com empresários brasileiros que residem na Flórida.

Também participaram do evento na Flórida, que teve a presença do presidente, com empresários brasileiros que moram nos Estados Unidos:

Robson Andrade, presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria) - O presidente da principal entidade da indústria no Brasil tem 72 anos

Flávio Roscoe, presidente da Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais)

Marcelo Thomé, presidente da Fiero (Federação das Indústrias do Estado de Rondônia)

Leia também