Coronavírus: 'você dorme comigo?', pergunta Bolsonaro a repórter ao ser questionado sobre resultado de exame

Yahoo Notícias
Bolsonaro tornou a atacar a imprensa no Palácio da Alvorada. (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Bolsonaro tornou a atacar a imprensa no Palácio da Alvorada. (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a imprensa ao questionar um jornalista se “você dorme comigo?” diante da requisição dos resultados negativos dos exames que teria feito para detectar se foi oi não infectado pelo novo coronavírus. Bolsonaro completou a resposta dizendo “minha palavra vale mais que um pedaço de papel”.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

As declarações aconteceram na porta do Palácio da Alvorada, na tarde desta quinta-feira (26), quando o presidente parou para atender à imprensa.

Leia também

“Por que você quer saber? Você dorme comigo? Ah, pelo amor de deus. Poxa, eu estou bem cara, tranquilo, nunca tive problema não. Já pensou que prato feito para a imprensa se tivesse infectado. Não estou, é minha palavra. Minha palavra vale mais que um pedaço de papel”, disparou Bolsonaro.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O presidente também afirmou que o brasileiro “precisa ser estudado” por ser, segundo ele, capaz de pular “no esgoto” sem que nada aconteça. A frase foi dita ao comentar a propagação do novo coronavírus no Brasil.

"Eu acho que não vai chegar a esse ponto [a situação dos Estados Unidos]. Até porque o brasileiro tem que ser estudado. Ele não pega nada. Você vê o cara pulando em esgoto ali, sai, mergulha, tá certo? E não acontece nada com ele. Eu acho até que muita gente já foi infectada no Brasil, há poucas semanas ou meses, e ele já tem anticorpos que ajuda a não proliferar isso daí", afirmou.

CASOS NO BRASIL

O Ministério da Saúde atualizou para 77 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (26). Ao todo, também foram confirmados 2.915 casos da Covid-19 no país. Até quarta, eram 57 mortes e 2.433 casos confirmados no Brasil.

São Paulo continua sendo o estado mais afetado, com 58 mortes e 1.052 casos confirmados. Em seguida vem o Rio de Janeiro, com 9 mortes e 421 casos. Também já registraram mortes os estados do Ceará (3), Pernambuco (3), Amazonas (1), Goiás (1), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (1).

Leia também