Casos de coronavírus no Brasil sobem após mudança de método; entenda novo procedimento

Yahoo Notícias
Casos notificados como suspeitos não serão mais rechecados pelo Ministério da Saúde antes de serem anunciados. (Foto: AP Photo/Juan Karita)
Casos notificados como suspeitos não serão mais rechecados pelo Ministério da Saúde antes de serem anunciados. (Foto: AP Photo/Juan Karita)

O Ministério da Saúde adotou a partir desta segunda-feira (2) nova metodologia para notificar os casos suspeitos de Coronavírus no país. Os dados repassados pelas secretarias estaduais de Saúde serão computados sem rechecagem.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Antes, cada notificação era reanalisada pela equipe da pasta. Surge também uma nova categoria: os casos prováveis. São pessoas que apresentaram sintomas após ter contato com pacientes infectados pelo vírus.

Leia também

O objetivo da ação de descentralização, segundo o ministério, é dar agilidade de resposta à doença. A adoção do novo método fará com que o número de casos suspeitos da doença aumente. Hoje, são 433 casos suspeitos e dois confirmados, ambos em São Paulo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

De acordo com o Ministério da Saúde, ao longo das últimas semanas, os estados foram treinados para a consolidação das notificações dos casos suspeitos do coronavírus.

O QUE MUDA:

Dados das secretarias não serão reavaliados

A partir de hoje as secretarias estaduais ficarão responsáveis por fazer a análise dos seus casos. Depois enviarão os dados mais refinados para o Ministério da Saúde sem que precisem ser reanalisados.

Casos prováveis passam a ser computados

Com a confirmação de dois casos de Covid-19, o Ministério da Saúde criou uma nova categoria. Passa a ser contabilizados os casos prováveis. São pessoas que tiveram contato com infectados e apresentam sintomas. Esses casos entram no balanço divulgado diariamente pelo ministério.

Capacitação dos laboratórios

O mesmo processo de ampliação da capacidade dos estados foi feito em relação aos laboratórios para realizarem os exames para coronavírus. Inicialmente, o diagnóstico era realizado apenas pela Fiocruz, no Rio de Janeiro.Atualmente, também são considerados laboratórios de referência nacional: Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, o Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará e o Lacen Goiás, em Goiânia. Esses laboratórios já capacitados irão ajudar no esforço nacional de ampliação da capacidade laboratorial dos demais Lacens.

Lavar bem as mãos, diversas vezes ao dia e usar o álcool gel de forma complementar são as principais orientações das equipes de saúde para prevenir o contágio do coronavírus. Mas manter as mãos limpas passa também por evitar unhas longas, anéis, pulseiras e até esmaltes.

BALANÇO DO CORONAVÍRUS

O coronavírus, presente em todos os continentes, exceto na Antártica, já infectou quase 90 mil pessoas, matando 3.046 pessoas. Em toda a Europa, os países relatam aumento constante do número de casos e as autoridades alertaram a população para se preparar para grandes surtos. Portugal divulgou o primeiro caso da doença e os Estados Unidos, onde o número de contaminados saltou para 88, comunicaram a segunda morte.

IMPACTO NA ECONOMIA

O dólar comercial perdeu o ímpeto de valorização no início desta tarde após os ministros das Finanças dos membros do G-7 (os países mais ricos do mundo) terem agendado uma teleconferência para esta terça-feira com o objetivo de discutir medidas para lidar com o impacto econômico do novo coronavírus.

Os efeitos da epidemia de coronavírus em todo o mundo fez com que a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) reduzisse a previsão de crescimento da economia mundial para 2020 em 0,5 ponto percentual, passando a projetar uma expansão de 2,4% para o PIB global. Em novembro, a estimativa era de 2,9%. Para o Brasil, a previsão foi mantida em1,7%, mas o governo já estima impacto em 2020.

As ações negociadas na Ásia recuperaram um pouco de calma nesta segunda-feira, à medida que os mercados subiram após uma forte queda na semana passada. Mercados futuros europeus também abriram em alta, seguindo a tendência da Ásia, com Londres subindo 0,36%. As demais bolsas europeias operavam em queda.

COREIA DO SUL

A Coreia do Sul denunciou no último domingo Lee Man-Hee, o líder da seita religiosa Igreja de Jesus Shincheonji, conhecida como Templo do Tabernáculo do Testemunho, por ter omitido os nomes dos seguidores da religião que poderiam ter entrado em contato com o novo coronavírus. O governo da nação asiática afirma que a decisão prejudicou o rastreamento do surto no país.

TECNOLOGIA NO COMBATE À DOENÇA

Como a China incentiva as pessoas a voltar ao trabalho, apesar do surto de coronavírus, o país iniciou um experimento em massa com uso de dados para regular a vida dos cidadãos: exige que usem software em seus smartphones que determina se devem ficar em quarentena ou se estão liberados para usar o metrô e circular em shoppings e outros espaços públicos. Cidadãos de Hangzhou foram os primeiros a testar tecnologia que relaciona um QR code colorido a seu estado de saúde.

HOSPITAIS FECHADOS EM WUHAN

Wuhan, a cidade chinesa tida como o epicentro da epidemia do novo coronavírus, fechou o primeiro de 16 hospitais construídos às pressas para tratar pessoas infectadas, depois de dar alta aos últimos pacientes recuperados. A notícia foi divulgada pela emissora estatal CCTV nesta segunda-feira.

SITUAÇÃO DO IRÃ

O novo coronavírus provocou mais 12 mortes no Irã entre domingo e segunda-feira, anunciou o vice-ministro da Saúde, Alireza Raisi, em uma entrevista coletiva em Teerã. Com a atualização, já são 66 vítimas fatais. Além disso, a nação persa registrou mais 523 casos. O país, no entanto, é acusado de ocultar o número real de infecções.

Os brasileiros que estavam retidos no Irã por conta do surto do novo coronavírus conseguiram deixar o país do Oriente Médio neste domingo. Todos haviam tido seus voos de saída cancelados e não tinham alternativas para retornar para casa.

PORTUGAL TEM 2 CASOS

Portugal registrou os dois primeiros casos de coronavírus do país. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pela ministra da Saúde portuguesa, Marta Temido. As vítimas, um homem de 60 anos e outro de 33, viajaram recentemente ao Norte da Itália, o principal epicentro de Covid-19 na Europa, e à Espanha, respectivamente.

da Agência O Globo

Leia também