Coritiba quer Guerra, mas negócio com Palmeiras não é tão simples

William Correia
LANCE!
Aos 34 anos, Guerra atuou emprestado ao Bahia no último semestre e não empolgou (Felipe Oliveira/EC Bahia)
Aos 34 anos, Guerra atuou emprestado ao Bahia no último semestre e não empolgou (Felipe Oliveira/EC Bahia)


O Coritiba já admitiu publicamente o seu desejo de contar com Alejandro Guerra e tem conversado com o Palmeiras. Mas o clube paranaense gostaria de ter o venezuelano por empréstimo de uma temporada, o que complica uma negociação que não é tão simples, mesmo com o meia tendo vínculo até dezembro de 2020 e fora dos planos do Verdão para a próxima temporada.

A confirmação do interesse da equipe paranaense, que acaba de subir da Série B do Campeonato Brasileiro, veio do presidente Samir Namur, nesta segunda-feira. Em transmissão nas redes sociais do clube, o dirigente foi questionado sobre Guerra e classificou sua contratação como "um talvez com possibilidade de sim". Uma visão mais otimista do que a dos palmeirenses.

O grande entrave é na forma como o venezuelano. O meia chegou do Atlético Nacional, da Colômbia, por mais de R$ 10 milhões no começo de 2017, com valor custeado pela Crefisa, patrocinadora da equipe. Ao final do vínculo do jogador, o clube terá de devolver a quantia para o patrocinador.

Por conta dessa situação, sempre foi mais complicado do que parecia tirar Guerra do Palmeiras. Sua cessão por empréstimo ao Bahia, onde atuou neste segundo semestre, só ocorreu depois de o Verdão ampliar o seu vínculo por mais uma temporada, com encerramento em dezembro de 2020. Uma estratégia para ainda conseguir lucro com uma venda.

Assim, o Coritiba pode ficar com Guerra sem muita discussão se levá-lo em definitivo, mesmo que o valor não chegue aos R$ 10 milhões gastos há quase três anos. Outra possibilidade é, novamente, ampliar o contrato do meia, mas que não é muita considerada. O Palmeiras sabe que vai ficando cada vez mais complicado conseguir a negociação do jogador de 34 anos de idade, inclusive depois de pouco encantar atuando pelo Bahia desde julho.

Se com Guerra está complicado, outra conversa entre Palmeiras e Coritiba é mais simples. O volante Matheus Sales, titular do Verdão na final da Copa do Brasil de 2015, atuou pela equipe paranaense em 2019 e deve ser cedido em definitivo, já que seu contrato com o Palmeiras acaba em dezembro de 2020.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também