Corintianos tratam provocação de Felipe Melo com indiferença

A provocação que o volante Felipe Melo fez ao Corinthians, após o Palmeiras sofrer para vencer o boliviano Jorge Wilstermann em casa, foi tratada com indiferença no CT Joaquim Grava. Os comandados de Fábio Carille evitaram alimentar polêmica com o rival, nesta sexta-feira.

Habitualmente polêmico, Felipe Melo citou a derrota por 1 a 0 para o Corinthians, em Itaquera, ao falar sobre as dificuldades que o Palmeiras enfrentou diante do Jorge Wilstermann: “Quando a gente joga contra time pequeno, o pequeno geralmente fica todo atrás. Aí, às vezes, acontece o que aconteceu contra o Corinthians, por exemplo, que fez um gol no final em um erro nosso”.

“Cara, nem vi isso aí”, minimizou o lateral esquerdo Moisés, agarrando o distintivo corintiano do seu uniforme de treinos antes de se alongar um pouco mais sobre o assunto. “Se o Felipe Melo falou, ele tem a opinião dele. É um ser humano e fala o que quiser. Valeu. Hoje, sigo a camisa do Corinthians e não me importo com o que ele fala”, acrescentou.

Reserva de Guilherme Arana, Moisés foi a campo só nos minutos finais daquele clássico contra o Palmeiras, substituindo o atacante Léo Jabá. Por sua vez, o meia Marlone seria titular, porém se queixou de febre alta horas antes do jogo e pediu para não atuar.

“Cada um tem a sua opinião e fala o que acha”, concordou Marlone. “A nossa visão é totalmente diferente da do Felipe Melo. Buscamos sempre vencer, e isso não afeta o grupo. Estamos focados no nosso trabalho, em ganhar”, complementou.

O Corinthians precisou adotar uma postura mais defensiva no segundo tempo da partida contra o Palmeiras por causa da expulsão errônea do ex-volante palmeirense Gabriel – o árbitro Thiago Duarte Peixoto confundiu o atleta com o também meio-campista Maycon quando o atacante Keno sofreu uma falta no final da primeira etapa.

Mesmo com dez jogadores, o Corinthians conseguiu derrotar o Palmeiras, com gol marcado pelo centroavante Jô aos 42 minutos do segundo tempo. Felipe Melo, que havia cortado a cabeça em um choque com o zagueiro Mina, acabou substituído por Thiago Santos. Antes, ouviu gozações de torcedores corintianos por levar um chapéu do centroavante inglês naturalizado turco Kazim.