Corinthians volta ao G4 após 2 anos e Sylvinho diz: 'Realidade é muito mais positiva do que quando encontramos'

·3 min de leitura


Ao vencer o Santos por 2 a 0 neste domingo, na Neo Química Arena, o Corinthians assumiu a quarta posição do Campeonato Brasileiro e retornou a um posto que há muito tempo não ocupava. Antes de ganhar este clássico, o Alvinegro figurou pela última vez no G4 da competição em 16 de outubro de 2019, quando era comandado pelo técnico Fábio Carille, que agora foi derrotado justamente como comandante da equipe santista em Itaquera.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!


GALERIA
> Veja até quando vai o contrato de cada jogador do Corinthians


Foram 83 longas rodadas e mais de dois anos sem ficar entre os quatro primeiros colocados do Brasileirão, zona da tabela que assegura uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores. E ao comentar o retorno a esta área de classificação após o clássico, o técnico Sylvinho lembrou que, quando ele assumiu o comando da equipe, no final de maio, o cenário vivido pelo clube era o de possivelmente precisar lutar contra um rebaixamento para a Série B.

- Entrar em um G4 é muito importante, estamos suando um campeonato inteiro, e a realidade é muito mais positiva do que quando encontramos - afirmou o comandante, em entrevista coletiva, na qual também reconheceu que "não será nada fácil" terminar o Brasileirão entre os quatro melhores, mas voltando a lembrar em seguida que antes ninguém acreditava que seria possível estar neste posto da tabela de classificação atingido neste domingo.

- Não vai ser fácil, tem três ou quatro clubes de camisa importantes disputando essa vaga. Feliz pelo G4, é um trabalho, uma dedicação de todos nós. Estou feliz por estarmos em um G4, sim, mas estão faltando quatro jogos, vamos até o final e temos uma ideia de que é um campeonato muito difícil. O desgaste é maior neste final de campeonato e isso vai se arrastar até dia 9 de dezembro. Feliz por estar lutando por essa vaga, não é o que diziam pelo que lutaríamos, diziam que brigaríamos por vaga muito mais abaixo - ressaltou.

Nesta reta final do Brasileirão, o Timão terá pela frente o Ceará na quinta-feira, em Fortaleza, e em seguida fará dois jogos seguidos em casa, contra Athletico-PR e Grêmio, nos respectivos dias 28 de novembro e 5 de dezembro, antes de fechar a sua campanha em Caxias do Sul diante do Juventude, no dia 9.

E ao projetar estes duelos, Sylvinho destacou o ótimo retrospecto que o time vem exibindo em Itaquera, onde acumula sete vitórias seguidas, mas reconheceu que a sua equipe precisa melhorar o desempenho fora de casa - o Alvinegro acumula sete partidas sem vencer como visitante, sendo que nestes duelos sofreu quatro derrotas e somou apenas três pontos com três empates.

- O campeonato é muito difícil, ele é longo. Estamos no G4, uma posição em que não estávamos há muito tempo, e estamos felizes com este momento. Mas temos de melhorar, há uma margem de melhora. E é óbvio que trabalho para ganhar também fora de casa. Teoricamente, os jogos fora de casa são mais difíceis, têm componentes mais complicados. O time tem tido uma performance muito boa em casa, mas estamos trabalhando para melhorar fora de casa - projetou Sylvinho, cuja equipe não vence como visitante desde 28 de agosto, quando bateu o Grêmio por 1 a 0, no Sul, pela 18ª rodada do torneio.



Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos