Corinthians viverá suspense sobre condição física de meias para o Majestoso

Dependendo das baixas, Roni pode ser titular contra o São Paulo (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)


Pelo menos as próximas 48 horas serão de suspense no Corinthians em relação às opções que o técnico Fernando Lázaro terá para escalar o meio-campo da equipe alvinegra no clássico contra o São Paulo, neste fim de semana.

Cantillo e Maycon foram substituídos durante a vitória corintiana sobre o Guarani, na última terça-feira (24), pelo Campeonato Paulista. O primeiro saiu sentido a região posterior da coxa esquerda, enquanto o segundo teve o mesmo problema, mas em relação à coxa direita.

+ Ataque do Corinthians vai bem, e Róger Guedes se destaca em virada contra o Guarani

Como o elenco corintiano ganhou folga nesta quarta-feira (25), a tendência é que a dupla realize exames somente na quinta-feira (26), com os resultados podendo sair na sexta-feira (27), que já é antevéspera do Majestoso.

Soma-se a Cantillo e Maycon o argentino Fausto Vera. O jogador sofreu um trauma no pé direito na estreia corintiana no Paulistão e ficou fora dos três últimos jogos do Timão na temporada. Ele treina com bola desde o início nos últimos dias, inclusive se cogitou a presença dele pelo menos entre os relacionados contra o Bugre, mas foi preservado. A tendência é que ele esteja apto no clássico do fim de semana. De toda forma, o atleta segue como dúvida.

+ Confira a tabela do Paulistão e simule os próximos jogos

Assim, caso seja confirmada a ausência do trio para o duelo entre São Paulo e Corinthians, a comissão técnica terá que se virar com as opções mais escassas.

Roni entrou bem contra o Guarani e vem tendo uma sequência entrando em partidas. Ele tem a grande chance de confirmar a boa fase realizando uma boa atuação contra o São Paulo.

Outras opções, essas mais remotas, são: improvisar Bruno Méndez de volante ou mudar o sistema para um mais ofensivo, com somente um volante (Du Queiroz), dois meias de articulação (Giuliano e Renato Augusto) e uma trinca de atacantes. Ainda assim, essa ideia seria muito arriscada, principalmente por se tratar de um clássico.