Corinthians vê conversas com Jô caminharem, mas mantém cautela


Nos últimos dias, apesar de publicamente negarem, os dirigentes do Corinthians conseguiram avançar nas negociações para o retorno de Jô ao clube. O otimismo, porém, está longe de fazer com que qualquer um dos envolvidos nas tratativas crave o acerto que, neste momento, parece mesmo caminhar para um desfecho positivo para os torcedores corintianos.

Desde que a volta do atacante despontou como uma possibilidade real, sabia-se que seria um negócio difícil, não pela vontade do jogador, que sempre demonstrou carinho pelo clube e interesse em retornar, mas pelas condições financeiras. Primeiro pelo fato de o Timão não querer pagar para que o Nagoya Grampus-JAP liberasse o jogador antes do término do contrato, em dezembro deste ano, e segundo pela adequação salarial para a realidade brasileira.


Uma parte dos problemas já foi solucionada. Jô conseguiu se desligar do clube japonês e ficar livre no mercado. Apesar de não ter sido oficializada, a rescisão já está acordada. Sendo assim, o caminho fica livre para assinar com qualquer clube que tenha interesse em seu futebol. Foi aí que o Corinthians entrou para valer no negócio, pois não precisaria onerar seus cofres para pagar o Nagoya.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A questão passou a ser acertar com o jogador e seu estafe as bases salariais, além de, é claro, o tempo de contrato. Na Ásia, como se sabe, a realidade financeira é bem diferente daquela que se vive no Brasil. Além disso o atacante tem status de estrela no time os salários são pagos em dólares, moeda que teve valorização substancial em relação ao real nos últimos meses.


É justamente aí que mora o maior desafio na negociação: encontrar um valor que se encaixe nas finanças já comprometidas do Timão, e que não se distancie demais do que Jô ganhava no Japão. A ideia é que o centroavante de 33 anos tenha vencimentos equivalentes àqueles de atuais ídolos do elenco, como Cássio e Fagner, que recebem o teto salarial estabelecido pelo clube.

Segundo apurou a reportagem do LANCE!, as conversas estão caminhando favoravelmente nesse sentido e avançam para um desfecho positivo. No entanto, como são muitos ajustes a serem feitos e o futebol brasileiro está repleto de incertezas para esta temporada, as tratativas estão sendo conduzidas com um passo de cada vez. Por isso, ninguém crava o acerto.

Há o temor de que no meio do caminho Jô receba uma oferta de algum clube estrangeiro, especialmente do Oriente Médio. Caso isso aconteça, e os valores superarem aquilo que tem sido tratado para a volta ao Brasil, o Corinthians não irá entrar em leilão. Nesta semana, em entrevista ao GloboEsporte.com, o diretor Duílio Monteiro Alves afirmou que não se fará loucuras pelo atacante.

A expectativa é de que até o final da próxima semana ambas as partes cheguem a um acordo e Jô possa ser anunciado novamente como jogador do Corinthians. Se o negócio realmente for concretizado, ele disputará posição com Vagner Love e Boselli, ambos jogadores que terão seus contratos encerrados em dezembro deste ano, e ainda não discutiram renovação.







Leia também