Corinthians é ignorado pelo Flamengo e usa 'força do ódio' por redução no valor do ingresso

Ramon Abel apitou Corinthians e Flamengo no primeiro turno do Brasileirão (Foto: Marcelo Cortes / Flamengo)


O Corinthians até tentou dialogar com o Flamengo em busca de reduzir o valor do ingresso para os torcedores visitantes nas finais da Copa do Brasil, mas não teve chance sequer de ser ouvido. A situação deixou a diretoria corintiana irritada e fez com que ela agisse contra a própria vontade, usando da ‘força do ódio’ para ‘virar o jogo’.

+ Confira detalhes da terceira camisa e a nova linha do Corinthians em alusão ao Mundial do Japão

+ GALERIA: Elenco do Flamengo posa com novo terceiro uniforme do clube

A ideia do Timão era permitir que as duas torcidas tivessem a chance de comparecer às finais pagando valores que não fossem abusivos.

Naturalmente, o preço das finais seriam maiores do que a média da competição, mas a vontade corintiana não era usar do apelo decisivo para ‘enfiar a faca’ no torcedor rival, mesmo sabendo que, independentemente da quantia colocada, haveria demanda.

A chateação dos representantes do Timão não foi somente pelo fato de serem contrariados, mas também pela forma como isso aconteceu.

Segundo informações levantadas pelo LANCE!, nas últimas semanas houve inúmeras tentativas de diálogo da cúpula do time paulista com os cariocas, mas o Rubro-Negro não fez questão alguma de escutar o que o Corinthians tinha para propor.

+ Confira a tabela da Copa do Brasil e simule os jogos decisivos entre Corinthians e Flamengo

Frente a um episódio que o deixou desconfortável, a diretoria corintiana passou a pensar somente em como tornar a presença do seu torcedor acessível no confronto de volta, programado para o estádio do Maracanã, no dia 19 de outubro. E a solução foi ‘pagar’ 77,5% dos R$ 400 que o Flamengo cobra para os corintianos assistirem à partida na capital carioca.

Para tomar essa atitude, o Timão cobrará do Fla os mesmos R$ 400 no jogo de ida, que ocorrerá na próxima quarta-feira (12), em Itaquera. Com o valor arrecadado com os visitantes, a equipe do Parque São Jorge conseguiu colocar à venda os ingressos para o duelo no Rio de Janeiro por R$ 90, na certeza que o caixa fechará.

DIVISÃO DE SETORES AOS VISITANTES

Diferentemente na questão dos preços, na qual nem houve diálogo, as diretorias de Corinthians e Flamengo se acertaram quanto à proporção de visitantes nos encontros. Foram 2.800 lugares reservados para os flamenguistas na Neo Química Arena, enquanto 3.800 espaços ficarão disponíveis aos corintianos no Maraca.

A situação difere do encontro entre os clubes nas quartas de final da Libertadores, em agosto, quando as duas direções fixaram a área destinada à torcida adversária em quatro mil lugares, sem considerar que a capacidade do Maracanã é maior em cerca de 30 mil assentos.