Corinthians tenta 'esticar a corda', mas é pessimista quanto à permanência de Vítor Pereira

Vítor Pereira e o presidente Duílio possuem uma ótima relação (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)


A novela relacionada ao futuro de Vítor Pereira segue. E os capítulos recentes têm sido desanimadores ao Corinthians, que vê como remota as chances do treinador permanecer no clube em 2023. Ainda assim, a esperança da direção da equipe alvinegra segue viva.

+ Vitor Pereira e mais quem? Veja todos os técnicos estrangeiros na história do Timão

Nas semanas que antecederam à final da Copa do Brasil, Vítor indicou à direção corintiana que gostaria de permanecer, o que também é o desejo no Timão. No entanto, isso não é o suficiente, pois o treinador possui questões familiares que são decisivas.

Nos últimos dias, VP sinalizou à diretoria corintiana que a sua família deseja que ele volte para Portugal. Mas o martelo sobre a renovação ainda não foi batido justamente porque a ideia do departamento de futebol é ganhar tempo para que o treinador convença os familiares da importância de ficar no Corinthians.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Independentemente dos problemas pessoais, Vítor Pereira não quer deixar de trabalhar e, até o momento, não recebeu propostas. E caso isso aconteça daqui para a frente ele só aceitaria se ela fosse interessante esportivamente. No Brasil ou na Europa, Vítor quer dirigir equipes competitivas. No Timão, já foi dada a garantia que, caso ele siga no clube em 2023, reforçará o elenco para dar condições de títulos.

Nenhuma resposta definitiva deverá ser dada pelo treinador até o Campeonato Brasileiro acabar ou o Corinthians confirmar a classificação à fase de grupos da Libertadores. E enquanto isso não acontecer, a diretoria corintiana não vai atrás de outro treinador e VP seguirá contribuindo com o planejamento do clube para o ano que vem, apontando necessidades de reforços e perfis de contratações.