Corinthians se reapresenta e já treina de olho em decisão com América-MG

LANCE!
·2 minuto de leitura


Depois da vitória diante do Internacional, pelo Brasileirão, e um dia de folga, o Corinthians iniciou, na manhã desta segunda-feira, a preparação para a decisão diante do América-MG, que acontece na próxima quarta, às 21h30, no Independência, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

Em campo, o técnico Vagner Mancini contou com um reforço para a atividade do dia. O zagueiro Raul Gustavo, das categorias de base do clube, treinou com o restante do grupo e está à disposição da comissão técnica para a partida. Ele se recuperou de uma lesão no músculo posterior da coxa.

O treinamento do dia foi regenerativo para os que atuaram por mais de 45 minutos diante do Inter e teve foco de aprimoramento de finalizações e passes aos demais. Vale lembrar que os jornalistas não podem acompanhar as atividades in loco por conta dos protocolos de saúde em decorrência da pandemia de coronavírus. As informações são fornecidas pelo clube.

Com dores na região lombar, o atacante Mauro Boselli realizou um trabalho interno no CT. O centroavante Jô também segue em tratamento de uma contratura muscular na panturrilha direita e fez trabalhos na academia. Ambos são dúvidas para enfrentar o América-MG, nesta quarta-feira. Assim, o Corinthians deve continuar apostando no sistema sem centroavante.

Desfalques certos para a decisão serão Fábio Santos e Otero, que já atuaram pelo Atlético-MG na Copa do Brasil e não podem defender o Timão na competição. Lucas Piton e Matheus Vital são os principais candidatos a assumirem as vagas. Já Danilo Avelar e Gustavo Mantuan, com lesões ligamentares no joelho, só voltam a jogar no meio do ano que vem.

Na tarde desta terça-feira, o Corinthians faz o último treino preparatório para encarar o América-MG. Após a atividade, a delegação parte para o aeroporto e, em voo fretado, segue para Belo Horizonte, palco da partida. No primeiro jogo, o Timão foi derrotado por 1 a 0, e agora precisa ganhar por dois gols de diferença para conquistar a vaga no tempo normal, ou vencer por um gol de diferença para levar a decisão para os pênaltis. Não há gol qualificado.