Corinthians se programa para possível retorno do Paulistão; entenda

LANCE!
·2 minuto de leitura


Enquanto Ministério Publico de São Paulo, Federação Paulista de Futebol e os clubes da Série A discutem a retomada do Paulistão, mesmo em meio a recordes diários de mortes no Estado e em todo o país, por conta da pandemia do novo coronavírus, o Corinthians já se movimenta para a retomada da competição nesta segunda-feira (12).

>> Confira a tabela do Paulistão e simule os próximos jogos

A FPF ainda não entrou em contato com o clube do Parque São Jorge para aventar sobre a realização do jogo válido pela nona rodada do Campeonato Paulista, contra a Ferroviária, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, mas a movimentação corintiana se dá justamente para evitar uma "correria" semelhante a de quando a entidade máxima do futebol paulista marcou o confronto do Timão contra o Mirassol, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, na véspera da partida, que aconteceu no dia 23 de março, no estádio Raulino de Oliveira.

Inclusive, o estafe corintiano já entrou em contato com um hotel em Araraquara para hospedar a delegação, caso o confronto diante da Locomotiva seja confirmado, segundo a informação publicada inicialmente pelo jornalista Marco Bello, do rádio Transamérica, e confirmada pelo LANCE!.

O Corinthians, ao lado de Palmeiras, Ponte Preta, Red Bull Bragantino, Santos e São Paulo tem a prioridade da Federação na marcação das suas partidas, já que estão envolvidos em outras competição simultaneamente.

Paralisação do Paulista

Desde o dia 15 de março o futebol no Estado de São Paulo está suspenso, por determinação do Governo, devido ao agravamento da pandemia de Covid-19. A fase emergencial que, a princípio, iria até o dia 30 de março foi extensa ao dia 11 de abri, próximo domingo.

Durante o período a FPF chegou a levar a partida do Timão contra o Mirassol e do Palmeiras contra o São Bento para Volta Redonda, no Rio de Janeiro, mas encontrou dificuldades para realocar outros jogos para diferentes Unidades da Federação.

Agora, a entidade máxima do futebol paulista conversa com o MP-SP sobre um protocolo mais rígido de controle e coibição de infecção ao coronavírus.