Corinthians precisa de paciência num ano de reconstrução

Alexandre Praetzel
·1 minuto de leitura
Matheus Vital tem sido o melhor do Corinthians. Foto: Ettore Chiereguini/AGIF
Matheus Vital tem sido o melhor do Corinthians. Foto: Ettore Chiereguini/AGIF

O Corinthians venceu a Ponte Preta por 2 a 1, alcançando sua primeira vitória no Campeonato Paulista. O jogo foi razoável tecnicamente e mostrou que o torcedor corintiano precisará ter paciência. Claro que a atuação merece descontos pelo fato do Corinthians ter passado por um surto de Covid. O resultado acabou sendo melhor que o desempenho, com a virada no placar.

Vagner Mancini começou com João Vitor e Bruno Mendez improvisados como laterais. O primeiro foi bem, após ter retornado de empréstimo do Atlético-GO, enquanto o uruguaio sofreu um pouco pelo lado esquerdo. O menino Guilherme Biro poderia ter ganho uma chance, sendo da posição. No meio-campo, Roni e Rodrigo Varanda foram razoáveis e Antoni teve dificuldades como referência no ataque. A ideia de reunir tantos jovens é interessante, mas isso pode ser feito com naturalidade, mesclando com os experientes.

Leia também:

Matheus Vital foi o melhor corintiano, contrastando com a má fase impressionante de Luan, outra vez abaixo da média. O trabalho será de medio e longo prazo, na nova gestão. Sem dinheiro para investir, o Corinthians terá que ser muito competitivo e deixar a garotada ter sequência. Cássio, Fagner, Gil, Fábio Santos e Jô serão fundamentais nesta relação.

O ano de 2021 é de recomposição financeira e técnica. Se o Corinthians conquistar algum título, será uma supresa para o blog, sem duvidar da sua história e tradição.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola