Corinthians pode ter esquema ofensivo diferente na volta dos jogos

Gabriel Santos*
LANCE!


O Corinthians pode mudar seu esquema ofensivo na volta das partidas após a paralisação das competições por conta do coronavírus. Com a possível chegada de Jô e a ausência certa de Pedrinho, vendido ao Benfica, e Vagner Love, que rescindiu o contrato, o técnico Tiago Nunes terá que 'quebrar a cabeça' para montar o sistema de ataque corintiano.

Uma das opções, se a chegada de Jô se concretizar, é abrir mão de um homem na ponta (Janderson ou Yony González) e jogar com dois centroavantes (Boselli e Jô). Contratado no início de 2019, Boselli enfim vai se firmando no ataque alvinegro e parece improvável que ele perca seu posto no time titular de Tiago Nunes, já que é o artilheiro da equipe na temporada, com seis gols.

Além disso, Boselli era o segundo jogador que mais finalizava no Corinthians, com 22 chutes, sendo 12 deles certos. Apenas Luan tem mais finalizações, com 23. Jô, provável reforço, foi o artilheiro do Campeonato Japonês logo em seu primeiro ano no país, em 2018, com 24 gols.

Porém, ano passado, a história foi um pouco diferente. Jô atuou em 37 partidas, mesmo número do ano anterior, mas seu desempenho como goleador não foi o mesmo. O atacante balançou a rede apenas oito vezes e chegou a ficar 12 jogos seguidos sem marcar. A expectativa é de que, se o jogador voltar ao Brasil, possa repetir o feito de 2017, quando foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians.

A tendência, com a possível chegada de Jô, é que o Corinthians ganhe mais um jogador com uma média parecida de chutes, elevando ainda mais o perigo às metas adversarias, algo pouco visto nas últimas temporadas e bastante criticado pela torcida. Resta saber como Tiago Nunes pensa o setor ofensivo da equipe corintiana.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também