Corinthians pode promover reencontro entre Luan e Renato Gaúcho; entenda a relação entre eles

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Após dois anos, o meia Luan, que atualmente vive o seu melhor momento desde que chegou ao Corinthians, no início do ano passado, pode se reencontrar com o treinador com quem teve a sua fase mais produtiva na carreira. Isso porque Renato Gaúcho está na mira do Timão.

E muito se engana quem acha que a relação dos dois não é boa, por conta do declínio de Luan nos seus dois últimos anos no Tricolor Gaúcho. Embora tenha perdido protagonismo, espaço e até ido para o banco de reservas, algo que também aconteceu com a camisa corintiana, o jogador sempre valorizou Renato.

Juntos, atleta e treinador conquistaram títulos importantes, como a Copa do Brasil, em 2016, e Libertadores, no ano seguinte, com Luan sendo protagonista em ambas as conquistas.

É claro que houve momentos de discordâncias, até públicas, entre as partes, quando ainda trabalhavam juntos, em Porto Alegre, principalmente quando o meia participou de jogos beneficentes no fim de 2019, temporada em que sofreu com problemas no pé direito e precisou até ser afastado para fazer trabalhos especiais para recuperação física.

A relação de Renato Gaúcho com Luan sempre foi como algo entre pai e filho, com Renato exigente, sempre cobrando o melhor, pois esperava um patamar elevado do jogador, e o atleta por vezes rebelde, mas ciente da importância da tutela do seu “paizão”.

– Os dois tinham uma ótima relação, inclusive com o treinador desafiando o camisa 7 a superar seus números com a camisa do Grêmio, o que acabou acontecendo. Luan teve o sem melhor momento da carreira com Renato. No final, a fascite plantar, além de problemas pessoais afastaram o jogador da sua melhor e Renato não conseguiu recuperá-lo Com certeza os dois se entendem e poderão ajudar o Corinthians – disse o comentarista da TV Bandeirantes, Chico Garcia, que é especialista no futebol gaúcho, em contato com o LANCE!.

>> Confira a tabela da Sul-Americana e simule os próximos jogos do Timao

Em campo

Dentro de campo, Renato pode utilizar Luan de algumas maneiras diferentes. Em 2016, quando o Grêmio conquistou a Copa do Brasil, Portaluppi utilizou Luan muitas vezes como “falso nove”, embora seja um trainador que goste de trabalhar com atletas mais fixos ofensivamente no comando de ataque.

Já no ano seguinte, quando o Tricolor dos Pampas venceu a Libertadores, o camisa sete supriu a ausência de Douglas e se tornou um meia, função em que também se destacou na conquista da medalha de ouro olímpica, em 2016, e também tem vivido o seu melhor momento no Corinthians.

Em entrevista ao programa "Bem Amigos", do "SportTV", no último dia 10 de maio, Renato revelou conversas onde cobrou de Luan mais aproximação na área adversária.

- Luan, você precisa pisar na área, fazer gols, você é um cara diferenciado. Mas o jogador diferenciado ele precisa mostrar para todo mundo por que ele e diferenciado. Então, quando eu dava esse tipo de conselho, eu queria ajudar.

Luan também pode jogar aberto pelos lados, mas essa é uma função onde o jogador não possui muita experiência. No Grêmio, quem foi realocado para cumprir essa função foi outro atleta que hoje veste a camisa corintiana: Ramiro. Ele foi contratado com a ideia de ser segundo volante, pelo lado esquerdo, mas Renato optou por colocá-lo como extremo, aberto pela ponta, o que foi fundamental para o título continental do Tricolor.