Corinthians piora no segundo tempo e só empata com o Racing na Arena

Gabriel Carneiro

"Voltem a jogar como quarta força". A faixa exibida nas arquibancadas da Arena Corinthians era o recado da torcida ao time: depois de duas derrotas seguidas e em inédita má fase no Brasileirão, era necessária uma resposta no duelo contra o Racing (ARG), pela abertura das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Quem viu os primeiros 45 minutos gostou, mas para quem acompanhou o jogo inteiro a história foi diferente, e os argentinos conquistaram um valioso empate em 1 a 1 diante de 25 mil pessoas em Itaquera nesta quarta-feira.

Tudo o que o técnico Fábio Carille havia previsto aconteceu: o Racing se defendendo com uma linha de cinco marcadores, ataque pouco móvel e espaço para jogar entre as linhas de marcação. Lisandro López era a fonte de criatividade, mas nada que tenha dado muito trabalho. Consciente das fragilidades do adversário, o Corinthians fez seu jogo de pressão na marcação, velocidade no contra-ataque e pouco sofrimento na defesa. Parecia o caminho certo para voltar a vencer.

Parecia. Aos 27, a primeira prova: Marciel cruzou na área e Rodriguinho cabeceou no chão. A bola quicou no gramado e bateu no travessão. Quase. No lance seguinte, Marciel fez linda jogada pela esquerda, tirou a marcação e serviu Maycon, que bateu no cantinho de Musso para abrir a contagem.

O Racing tentou voltar ao jogo com uma chace de Soto, o Corinthians devolveu em chute rasteriro de Romero rente à trave de Musso e também em batida de Rodriguinho após cruzamento de Fagner. A atuação do time de Fábio Carille era uma espécie de alento em meio à má fase, mas a lógica mudou no segundo tempo...

Logo no início da etapa final, Triverio teve chance após giro para cima de Pablo e chute forte no gol de Cássio, que foi bem no lance. O Corinthians ensaiou reação em lance de Maycon, mas não conseguiu manter o ritmo do primeiro tempo e pagou o preço da falta de intensidade. Aos 29 minutos, Lisandro López aproveitou uma perda de bola do Corinthians no setor central e bateu forte para defesa de Cássio. No rebote, Triverio chegou antes da marcação e deixou sua marca.

Carille tentou alternativas a partir do gol do Racing e acionou Camacho, Giovanni Augusto e Fellipe Bastos. Nada feito. Os argentinos saíram de campo mais felizes que os brasileiros e recebem o jogo de volta na próxima quarta-feira, às 21h45, em Avellaneda.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 1 RACING

Local


: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data-Hora: 13/9/2017 - 21h45
Árbitro: Eber Aquino (Paraguai)
Auxiliares: Milciades Saldivar e Dario Gaona (ambos do Paraguai)
Público/renda: 25.451 pagantes/R$ 1.309.947,50
Cartões amarelos: Fagner (COR), Barbieri e Triverio (RAC)
Cartões vermelhos: -
Gols: Maycon (29'/1ºT) (1-0), Triverio (28'/2ºT) (1-1)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Marciel (Camacho, aos 35'/2ºT); Gabriel (Fellipe Bastos, aos 40'/2ºT); Jadson, Maycon, Rodriguinho (Giovanni Augusto, aos 37'/2ºT) e Romero; Jô. Técnico: Fábio Carille.

RACING: Musso (Gastón Gómez, aos 12'/2ºT); Solari, Vittor, Barbieri, Orbán e Soto (Mansilla, aos 31'/2ºT); Zaracho (Meli, aos 46'/2ºT), Arévalo Rios, Pulpo González e Triverio; Lisandro López. Técnico: Diego Cocca.






















E MAIS: