Corinthians pede R$ 1 milhão por patrocínio em cada jogo final do Paulistão

Jorge Nicola
Timão fez as semifinais contra o São Paulo com a camisa “limpa” (Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Sem patrocínio máster desde 12 de abril, o Corinthians vai tentar faturar um extra com sua classificação para a final do Paulistão. No início desta semana, o presidente Roberto Andrade autorizou o departamento de marketing do clube a procurar empresas interessadas em fazer patrocínio pontual para os dois jogos contra a Ponte Preta.

A pedida: R$ 1 milhão por cada jogo. Em troca, a parceira tem o direito de estampar sua marca no peito da camisa alvinegra.

Os patrocínios pontuais eram proibidos no Corinthians nos últimos anos, porque o marketing alvinegro entende que eles desvalorizam a camisa. Preocupado com a possibilidade de não ter dinheiro para bancar os salários do próximo mês, Roberto Andrade contrariou a máxima e liberou a busca.

Caso consiga patrocínio para as duas finais, o Timão ficará próximo dos R$ 2,5 milhões mensais que recebia enquanto tinha contrato com a Caixa Econômica. O vínculo, que havia começado em dezembro de 2012, foi interrompido por falta de acordo há pouco mais de um mês: o clube queria R$ 30 milhões por mais um ano de contrato, enquanto a Caixa só topava bancar R$ 18 milhões até dezembro.

A crise financeira alvinegra tem a ver com os custos do departamento de futebol, cuja folha salarial supera os R$ 7 milhões, e com a queda de receitas. Além da perda do patrocínio, o Corinthians não tem as bilheterias, todas destinadas para o pagamento do financiamento da arena.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: