Corinthians não sofreu gols dez vezes no ano. Todas com Balbuena e Pablo

Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro

- É um casamento perfeito.

Ex-zagueiro profissional, responsável pelos treinamentos específicos para defensores nos anos vitoriosos ao lado de Tite e agora técnico do Corinthians, Fabio Carille fala com propriedade sobre um dos seus principais motivos de satisfação nos 18 jogos oficiais comandados em 2017: a dupla de zaga formada por Balbuena e Pablo, que esteve em campo em todas as dez partidas em que o Timão não foi vazado por Paulistão, Copa do Brasil e agora Sul-americana.

Em 18 partidas, a defesa corintiana passou em branco dez vezes, contra São Bento, Caldense, Novorizontino, Osasco Audax, Palmeiras, Brusque, Santos, Luverdense, Botafogo-SP e Universidad de Chile. Todas elas iniciando com a dupla de zaga formada pelo paraguaio e pelo recém-contratado. Juntos, os dois participaram de apenas dois jogos em que o Timão tomou gols, contra Santo André (2) e São Paulo (1). Nas seis partidas restantes, com duplas de zaga alternativas, sete gols sofridos. Por isso é que a confiança de Carille está em alta.

- É um número bom, um casamento perfeito, e uma preocupação muito grande que temos - relata o treinador do Corinthians, que colocou como prioridade para o Corinthians não sofrer gols no jogo de ida contra La U, pela primeira fase da Copa Sul-americana.

Contratado do Libertad (PAR) no ano passado, Balbuena tem sido desfalque mais constante do Corinthians nesta temporada por conta das convocações para a seleção do Paraguai nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Ele soma 17 jogos pelo clube. Já Balbuena, emprestado no início deste ano pelo Bordeuax (FRA) já discute a renovação e soma o mesmo número de participações do parceiro estrangeiro.







E MAIS: