Corinthians está invicto há dez jogos, mas precisa dar salto de qualidade

Alexandre Guariglia
·2 minuto de leitura


O verdadeiro torcedor do Corinthians certamente não está satisfeito com o que viu em Campinas no último domingo. A vitória por 1 a 0 sobre o Guarani foi altamente enganosa, já que o time da casa foi amplamente melhor, e poderia ter saído com os três pontos e uma vantagem considerável. O resultado e a invencibilidade são louváveis, mas uma hora as atuações ruins serão cobradas.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2021 clicando aqui

GALERIA
> LANCE! mostra 20 feras sul-americanas que valem investimento

Neste momento de reconstrução do Timão, em péssima situação financeira e com limitação técnica no elenco, o importante é somar pontos e trazer tranquilidade para o trabalho de Vagner Mancini e dos jovens da base recém-promovidos. Nesse aspecto, tudo perfeito, os dez jogos sem perder desde o Brasileirão são trunfos em todo o processo, porém o risco só aumenta.

Contra o Bugre, no último domingo, o Corinthians só não foi derrotado, pois o adversário tinha nítida falta de qualidade na conclusão das jogadas. Se fosse um time ligeiramente mais qualificado no quesito, certamente o resultado seria de derrota e não uma derrota simples, mas talvez até uma goleada. A dependência de Cássio também ficou latente em um milagre e uma defesaça.

Esse roteiro já foi visto outras vezes nessa série invicta, inclusive na classificação nos pênaltis contra o Retrô-PE, pela Copa do Brasil. A equipe pernambucana poderia ter vencido no tempo normal e não seria surpresa, visto o que apresentou nos 90 minutos. "Ah, mas o importante é passar de fase". Claro que sim, porém a cada fase, maior o nível do adversário.

E é aí que mora o perigo do que tem sido mostrado pelo Corinthians nesses últimos jogos. Embora os resultados venham, parece que o time não consegue evoluir, pelo contrário, após duas semanas cheias de treinamento, nada melhor foi apresentado, o que preocupa, já que as opções de Vagner Mancini não serão diferentes das atuais e alguns bons jogadores ainda devem deixar o clube, como Jemerson, Otero e Cazares, que podem não renovar contrato.

A classificação no Paulistão já está encaminhada, mas é difícil imaginar que com esse nível de atuação o Timão consiga avançar mais do que a fase de quartas de final. A impressão que fica é que ao duelar com os seus principais rivais ou com equipes de maior qualidade técnica, a derrota virá e ela não deverá ser tranquila. A pancada pode ser mais forte do que a sequência invicta.