Corinthians empata com São Bento em Itaquera

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com um futebol de pouca efetividade ofensiva, o Corinthians sofreu para conseguir empatar com o São Bento nesta sexta-feira (16) em 1 a 1, pelo Campeonato Paulista, em partida disputada na Neo Química Arena. O gol dos visitantes, que abriram o placar em Itaquera, foi um exemplo do que tem faltado à equipe de Vagner Mancini: qualidade para trabalhar a bola e ousadia no ataque. Foi assim que o Gabriel anotou aos 7 minutos. O lateral arrancou com a bola, partindo de trás da linha do meio de campo, passou pela marcação de cinco corintianos e bateu no canto esquerdo de Cássio, rasteiro, sem chance para o goleiro. Durante o intervalo, o defensor se emocionou e chorou ao dedicar o gol ao pai, Altair, que morreu no ano passado. "Ele falava que imaginava me ver jogando contra o Corinthians", contou. Sofrer o gol logo cedo dificultou ainda mais o trabalho do Corinthians, que viu o adversário se fechar para explorar os contra-ataques. Os donos da casa não conseguiram armar jogadas com velocidade para furar a defesa adversária. Na etapa final, o time alvinegro apresentou ligeira melhora, passando mais tempo com a bola na entrada da área do São Bento, mas só conseguiu chegar ao empate com um gol de pênalti. No lance, Allan Dias desviou a bola com a mão e Fábio Santos converteu a cobrança, aos 31 minutos. O Corinthians ainda tentou uma pressão para virar a partida, mas seguiu com dificuldade para fazer triangulações para furar a defesa da equipe de Sorocaba. Com 15 pontos, o Corinthians segue como líder do Grupo A do Estadual, agora, com quatro vitórias, três empates e uma derrota. CORINTHIANS Cássio; Fagner, Bruno Méndez, Gil e Fábio Santos; Gabriel (Léo Natel), Cantillo e Vitinho (Luan); Gustavo Mosquito (Gabriel Pereira), Rodrigo Varanda (Otero) e Cauê (Jô). T.: Vagner Mancini SÃO BENTO Luiz Daniel; Gabriel, Dirceu, Allan Dias (Julio Rusch) e Pablo; Diego Tavares (Leilson), Serginho, Bruno Leonardo e Daniel Costa (Fábio Bahia); Ítalo (Geovane Itinga) e Matheus Santos (Ruan). T.: Edson Vieira Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP) Árbitro: Thiago Duarte Peixoto Assistentes: Alex Alexandrino e Robson Ferreira de Oliveira VAR: Thiago Luis Scarascati Gols: Gabriel, aos 7min do 1º tempo; Fábio Santos, aos 31min do 2º