Corinthians e Palmeiras fazem dérbi histórico pelo título do Brasileiro feminino

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Corinthians está a um empate de faturar seu terceiro título do Brasileiro Feminino, enquanto o Palmeiras precisa reverter a desvantagem do jogo de ida da final, quando perdeu em casa por 1 a 0, para conquistar o troféu pela primeira vez. Em caso de vitória alviverde pela diferença mínima, a decisão será nos pênaltis.

Esse é o cenário para o segundo duelo da decisão inédita entre as duas equipes neste domingo (26), na Neo Química Arena, onde será definida a campeão da temporada. A partida, às 21h, terá transmissão da Band e do SporTV.

Além da desvantagem com a derrota no Allianz Parque, quando Gabi Portilho definiu o placar com um belo gol, o time alviverde também poderá ter duas baixas importantes para o jogo decisivo: a atacante Chú e a meio-campista Duda.

As duas se machucaram justamente contra o Corinthians, na última quarta-feira (22), quando os dois times se enfrentaram pelo Campeonato Paulista. Ambas sentiram um forte desconforto no joelho e foram levadas do estádio diretamente para um hospital, onde realizaram exames.

Na partida que foi uma prévia da decisão, houve empate por 1 a 1. No Estadual, as corintianas seguem na liderança, com 16 pontos. As palmeirenses estão em terceiro, com 13.

O Palmeiras não informou a gravidade das lesões de suas atletas nem se elas poderão atuar no domingo. Juntas, as duas marcaram nove gols no Brasileiro (cinco de Chú e quatro de Duda). A ausência delas dificulta o trabalho do técnico Ricardo Belli, principalmente porque ele já não conta mais com a artilheira do time e do campeonato, Beatriz Zaneratto.

Autora de 13 gols na competição, a atacante voltou para o futebol chinês logo após os Jogos Olímpicos de Tóquio. As corintianas Victoria e Gabi Nunes, com dez gols cada uma no torneio, e Jhe, com nove, são as jogadoras que ainda podem tirar da ex-palmeirense a artilharia do Nacional.

Dono do melhor ataque da competição, com 61 gols, o Corinthians está em sua quinta final de Brasileiro consecutiva. O clube foi campeão em 2018 e 2020, e ficou com o vice em 2017 e 2019.

Para fazer frente ao rival, o Palmeiras se reforçou ainda mais nesta temporada. O clube reativou o futebol feminino na esteira da obrigação imposta pela Conmebol em 2019, quando a entidade passou a exigir a modalidade aos clubes que disputam suas competições, como a Libertadores.

Na temporada passada, o time montou um elenco forte e chegou à semifinal da competição nacional. Neste ano, as contratações de Chú e Zaneratto, por exemplo, foram parte do projeto que tem como objetivo o inédito título brasileiro.

Desde que foi reativado, o Palmeiras ganhou a Copa Paulista 2019, um torneio organizado pela Federação Paulista de Futebol, que reuniu quatro clubes (Palmeiras, São Paulo, Juventus e São José).

O Corinthians, por sua vez, retomou o futebol feminino em 2016 e se transformou a partir de então em um dos clubes mais vencedores do país. Além dos dois Brasileiros, o time ganhou duas Libertadores (2017 e 2019), uma Copa do Brasil (2016) e dois Paulistas (2019 e 2020).

Caso conquiste o título neste domingo, vai se isolar como o maior campeão nacional ao deixar para trás a Ferroviária, campeã duas vezes.

Veja os campeões do Campeonato Brasileiro Feminino

Corinthians (2018 e 2020)

Ferroviária (2014 e 2019)

Rio Preto (2015)

Centro Olímpico (2013)

Flamengo (2016)

Santos (2017)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos