Corinthians e Athletico-PR empatam jogo frenético de seis gols pelo Brasileiro

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Corinthians e Athletico-PR fizeram nesta quarta-feira (10) uma partida em que os ataques levaram ampla vantagem sobre as defesas. Ao fim do confronto na Neo Química Arena, mesmo com diversas oportunidades claras desperdiçadas, o placar apontou um empate por 3 a 3. O resultado na zona leste de São Paulo manteve aberta a briga pela última vaga na Copa Libertadores, que deverá ficar com o oitavo colocado do Campeonato Brasileiro. A equipe alvinegra está hoje nessa posição, com 49 pontos e quatro partidas a cumprir na tabela. A formação rubro-negra tem 47 pontos e um jogo disputado a mais. O Bragantino, com 48, e o Santos, com 47, também estão vivos nessa disputa, que poderia ter se encaminhado para o Corinthians. Faltou o time manter a vantagem que abriu três vezes no marcador em Itaquera. O duelo já começou em ritmo acelerado, dando boa amostra do que seria até o apito final. Logo aos três minutos, após virada de jogo de Cantillo e cabeceio de Fagner, Gustavo Mosquito aplicou chapéu em Pedro Henrique e marcou um golaço de pé esquerdo. Léo Natel teve duas chances de ampliar e vacilou. Aos 14, foi a vez de o Athletico tramar uma boa jogada e balançar a rede de maneira bonita. Renato Kayzer ajeitou de peito para Canesin, que rolou para Abner acertar um chute forte, no ângulo de Cássio. O ciclo, então, foi reiniciado. O Corinthians passou à frente, aos 18, em cobrança de escanteio completada por Gabriel, e perdeu oportunidades de ampliar. Mosquito falhou na frente do goleiro. Do outro lado, aos 34, a bola cruzou duas vezes a área até Canesin empatar. O intervalo não serviu para que os treinadores consertassem seus sistemas de marcação. A etapa final apresentou um ritmo ainda mais frenético, com oportunidades claras para os dois times. Mosquito errou na frente de Santos. Vitinho não tinha nem Cássio na frente, mas também errou. Aos 11 minutos, a rede voltou a ser balançada: Mosquito recebeu de Araos, invadiu a área e, desta vez, venceu o duelo com Santos. Aí, Vagner Mancini tentou controlar as ações, colocando atletas como os volantes Xavier e Ramiro. Não adiantou. Aos 28, os visitantes chegaram pela direita em cruzamento rasteiro, em jogada com participação do ex-alvinegro Jadson. Vitinho conseguiu uma boa conclusão de primeira, no canto direito de Cássio, empatando o confronto pela terceira vez. O duelo permaneceu aberto até o momento derradeiro, aos 49 minutos. Já nos acréscimos, Gil esteve perto de dar a vitória ao Corinthians, de cabeça. Terminou mesmo empatado, no entanto, o frenético confronto em Itaquera. CORINTHIANS Cássio; Fagner, Bruno Méndez, Gil e Fábio Santos; Gabriel (Xavier) e Cantillo; Gustavo Mosquito (Ramiro), Araos (Lucas Pitón) e Otero (Mateus Vital); Léo Natel (Jô). T.: Vagner Mancini ATHLETICO-PR Santos; Jonathan (Khellven), Pedro Henrique (Felipe Aguilar), Thiago Heleno e Abner; Alvarado (Luan Patrick), Christian (Vitinho) e Fernando Canesin; Nikão, Renato Kayzer e Carlos Eduardo (Jadson) . T.: Paulo Autuori Estádio: Neo Química Arena, São Paulo (SP) Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS) Assistentes: Leirson Peng Martins (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS) Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins (RS) Cartões amarelos: Gabriel, Mateus Vital e Fábio Santos (COR) Gols: Gustavo Mosquito (COR), aos 3min, Abner (CAP), aos 14min, Gabriel (COR), aos 18min, e Fernando Canesin (CAP), aos 35min do 1ºT; Gustavo Mosquito (COR), aos 10min, e Vitinho (CAP), aos 27min do 2ºT