Corinthians busca ampliar hegemonia brasileira na Libertadores Feminina

·3 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Corinthians terá neste domingo (21) a chance de ampliar o domínio brasileiro na Copa Libertadores Feminina. Em busca do tricampeonato continental, o time alvinegro encara o Independiente Santa Fe (COL) na decisão da 13ª edição do torneio, vencido nove vezes por equipes do Brasil.

A cidade de Montevidéu, no Uruguai --local em que também será disputada a final da versão masculina da competição, entre Palmeiras e Flamengo, no sábado (27)--, vai sediar o confronto, marcado para as 20h (de Brasília), no estádio Gran Parque Central.

Na televisão, a Fox Sports e a Conmebol TV vão transmitir a partida. Na internet, o Facebook e os serviços de streaming do Grupo Disney fazem a transmissão.

Jogadoras do Corinthians celebram gol na semifinal contra o Nacional, vencida pelas alvinegras por 8 a 0 Norberto Campeão em 2017 e 2019, o Corinthians é um dos principais responsáveis por colocar o Brasil na dianteira do ranking de conquistas no principal campeonato feminino do continente. Apenas o São José-SP ganhou o campeonato mais vezes, com três troféus (2011, 2013 e 2014).

Além do clube do Parque São Jorge, Santos (2009 e 2010) e Ferroviária (2015 e 2020) também venceram duas vezes a competição.

Somente em três edições a taça não ficou com um time brasileiro. A mais recente foi em 2018, quando o Atlético Huila, da Colômbia, foi campeão ao superar o Santos. O Colo-Colo, do Chile, ganhou em 2012, ao vencer o Foz Cataratas, do Paraná. Na única final sem um time do Brasil, o Sportivo Limpeño (PAR) bateu o Estudiantes de Guárico (VEN), em 2016.

País com mais títulos na versão masculina da Libertadores, com 25 troféus, a Argentina está ao lado das nações que nem sequer têm um vice na competição feminina, ao lado de Uruguai, Bolívia, Equador e Peru.

Com uma campanha perfeita até aqui (com 100% de aproveitamento em cinco jogos), o Corinthians entra como favorito na disputa contra o Santa Fe.

Além de ser o atual campeão brasileiro, competição na qual derrotou o rival Palmeiras na decisão, a equipe corintiana ainda terá a disputa de outro um título antes do fim da temporada, pois avançou à final do Paulista --o adversário será o São Paulo. A Federação Paulista de Futebol ainda não confirmou as datas dos dois jogos decisivos.

O Santa Fe, por sua vez, chegou à final depois de encarar duas disputas de pênaltis, nas quartas e na semifinal, fases em que eliminou, respectivamente, as brasileiras do Avaí-Kindermann e da Ferroviária.

Já o time alvinegro goleou o Nacional (URU) por 8 a 0 na semifinal, mas o jogo ficou marcado por um caso de racismo. A atacante Adriana foi chamada de "macaca" por uma adversária. A equipe alvinegra então respondeu com gols e gestos de protesto.

Em nota, o clube do Parque São Jorge informou que "a delegação feminina [do Corinthians] contará com todo suporte jurídico cabível para a apuração necessária e a punição contundente desse ato inaceitável."

A fase de grupos, além das quartas e da semifinal, foram todas disputadas no Paraguai. Apenas a decisão foi levada para o Uruguai. Na disputa do terceiro lugar, em Assunção, a Ferroviária venceu o Nacional nos pênaltis, por 3 a 1, depois de um empate por 1 a 1 no tempo normal, na quinta-feira (18).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos